Justiça autoriza quebra de sigilo telefônico de Bruno

Segundo o TJ, a decisão do juiz Marco José Mattos Couto, da 1ª Vara Criminal, é do dia 8 de julho

AE |

selo

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) determinou a quebra do sigilo telefônico do goleiro do Flamengo Bruno Fernandes de Souza. Segundo o TJ, a decisão do juiz Marco José Mattos Couto, da 1ª Vara Criminal, é do dia 8 de julho. A quebra irá apontar quais ligações foram feitas e recebidas no mês de outubro de 2009, quando Eliza Samudio teria sido sequestrada e agredida por Bruno e amigos dele.

Na época, ela estava grávida e tentava provar na Justiça que o bebê é filho do goleiro. Eliza registrou queixa na delegacia e afirmou que o atleta queria que ela tomasse remédios para abortar. A jovem desapareceu no início de junho. Um adolescente de 17 anos, primo de Bruno, chegou a afirmar que ela foi morta. A polícia investiga o caso.

    Leia tudo sobre: caso brunoeliza samudio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG