Juíza pode mandar só Bruno, Bola e Macarrão para júri popular

Auxiliar da promotoria diz que há chance dos demais envolvidos no desaparecimento e morte de Eliza Samudio não serem pronunciados

Camila Dias, especial para o iG |

O advogado e auxiliar da promotoria José Cavalcante afirmou nesta segunda-feira, ao chegar à audiência de interrogatório do desaparecimento e morte de Eliza Samudio no Fórum de Contagem, em Belo Horizonte, que a juíza Marixa Fabiane Rodrigues pode decidir que apenas o goleiro Bruno Fernandes, Luiz Henrique Romão, o Macarrão, e o ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, serão pronunciados. Os outros acusados podem ficar livres de se sentarem no banco dos réus em um júri popular.

AE
Dayanne do Carmo (de branco), ex-mulher de Bruno, é a primeira interrogada no Fórum de Contagem (MG)

Ex-mulher do goleiro Bruno Fernandes,  Rodrigues é a primeira a prestar depoimento. A audiência estava marcada para as 8h30, mas começou com uma hora de atraso. Familiares dos acusados estão no fórum, mas nem todos os réus compareceram. Bruno, Macarrão, Bola e Fernanda Gomes de Castro devem ser levados ao local somente amanhã.

Os advogados de Wemerson Marques e Flávio Caetano, funcionários de Bruno, garantiram que seus clientes vão contar tudo o que sabem. “Todos eles viram Eliza no sítio e sabem que ela esteve em Esmeraldas e Belo Horizonte”, afirmou Frederico Franco.

Já Américo Leal, advogado de Macarrão, afirmou que seu cliente vai se manter calado, assim como na fase do inquérito. “Não é o meu cliente que deve provar inocência e sim o Ministério Público que deve provar a culpa, coisa que não foi feita”, completou Leal.

Após a juíza ouvir Dayanne Rodrigues, prestarão depoimentos Elenilson Vítor, Flávio Caetano, Wemerson Marques e Sérgio Rosa Sales, nesta ordem. Às 9h35, a magistrada chamou Dayanne Rodrigues, Sérgio Rosa Sales, Wemerson Marques de Souza, Elenilson Vítor e Flávio Caetano para que ouvissem a leitura denúncia oferecida pelo Ministério Público. Todos os réus teriam participado do sequestro, morte e ocultação do cadáver de Eliza Samudio. 

Defesa

A juíza Lucimeire Rocha ouviu na quarta-feira (3) 15 testemunhas de defesa do goleiro Bruno Fernandes e de outros oito acusados do desaparecimento e já considerada morte de Eliza Samudio. A audiência aconteceu no fórum de Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG).

Além de Bruno, todos os acusados pelo assassinato da ex-amante do atleta, Luiz Henrique Romão, o Macarrão; Marcos Aparecido dos Santos, o Bola; Flávio Caetano; Elenilson Vitor da Silva; Wemerson Marques; Sérgio Rosa Sales; Fernanda Gomes de Castro e Dayanne de Souza participaram da audiência.

    Leia tudo sobre: eliza samudiogoleiro brunodesaparecimento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG