Magistrada decide se manda ou não a juri popular o atleta e outros sete acusado de matarem Eliza Samudio

A juíza de Contagem, na Grande Belo Horizonte, Marixa Rodrigues, deve definir nesta sexta-feira se manda ou não a juri popular o goleiro Bruno e outros sete acusados do desaparecimento e morte de Eliza Samudio.

A decisão, que deveria ter sido tomada no dia dez deste mês, foi adiada por que a juíza ainda não tinha recebido as alegações finais da defesa do ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, o Bola.

A magistrada deve enviar sua decisão para o Fórum de Contagem nesta tarde. Chegou-se a cogitar a possibilidade da sentença de pronúncia ser lida pela juíza. Mas, procurada pela reportagem do iG , Marixa Rodrigues, negou a informação. A magistrada explicou que a sentença de pronuncia deve ser entregue e não lida, seguindo os trâmites legais do processo.

Caso a juíza não consiga anunciar a sentença ainda hoje, a decisão ficará para o dia 8 de janeiro, quando o Judiciário volta do recesso.

Réus


A sentença de pronúncia vai definir o futuro dos acusados do desaparecimento e morte de Eliza Samudio: Bruno Fernandes, Marcos Aparecido dos Santos (o Bola), Sérgio Rosa Sales (primo do jogador), Wemerson Marques, Flávio Caetano, Elenílson Vítor, Fernanda Gomes e Dayanne de Souza. Dos oito acusados do crime, somente Flávio, que trabalhava como motorista de Bruno, está em liberdade.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.