Filho de Eliza Samudio completa um ano e aponta para foto da mãe

Menino, que modelo dizia ser filho do goleiro Bruno, mora com avó. Para ela, garoto será alto como a mãe e terá cabelo do jogador

Helson França, iG Mato Grosso |

“O que eu mais queria era que ela estivesse aqui para curtir esse momento especial. Infelizmente, tiraram esse direito dela e também dele”, diz a mãe da modelo Eliza Samudio, Sônia Fátima Moura. O momento a que ela se refere é o aniversário de Bruno Samudio, filho da ex-amante do goleiro Bruno Fernandes (ex-capitão do Flamengo), que completa nesta quinta seu primeiro ano de vida.

AE
Goleiro Bruno veste uniforme durante audiência em Contagem (MG), na qual responde pelo sumiço e morte da ex-amante Eliza Samudio
Eliza, desaparecida desde junho do ano passado, tentava provar na Justiça que o filho era fruto de uma relação que teve com Bruno.

A festa do aniversário do menino será comemorada mesmo só no domingo, em uma chácara da prima de Sônia, localizada em Campo Grande (MS). “Dia de semana é difícil, todo mundo trabalha. E como se trata de uma ocasião especial, achamos melhor deixar para o final de semana. Assim todos podem ir dar um abraço no Bruninho”, explicou a avó, que disse não desgrudar do neto.

Há pouco mais de oito meses Bruninho chegou a ficar desaparecido, por aproximadamente 18 dias, após o último contato que Eliza teria feito com uma amiga que mora em São Paulo, no dia 8 de junho do ano passado. O bebê foi encontrado na casa de desconhecidos da família, em Minas Gerais, no dia 26 de junho de 2010. Estava com quatro meses.

“Quando o Bruninho foi encontrado, estava com problemas respiratórios. Ele ainda tem, mas está bem melhor”, afirmou Sônia.

Segundo ela, o bebê tem hoje quatro dentes, pesa 12 kg e tem 83 cm de altura. “Ele puxou a mãe, vai ser mais alto do que eu”, brincou.

Bruninho, de acordo com Sônia, é um menino bastante saudável e tranquilo, que gosta de brincar com carrinhos e gosta bastante de animais e, quase que involuntariamente, de futebol. “Quando aparece uma bola na frente dele, ele para tudo o que está fazendo para ir brincar com a bola”, observou.

O menino tem os olhos castanhos e os cabelos encaracolados, que lembram o do ex-goleiro do Flamengo, “como muita gente da família acha”, disse Sônia.

No sítio onde vive com Bruninho, o marido e o filho de 12 anos há fotos espalhadas de Eliza. “Sempre que alguém pergunta a ele, ‘cadê a mamãe’, ele aponta para as fotos", contou. “Infelizmente, ele terá que se acostumar a passar os aniversários longe da mãe”, concluiu Sônia, ao ser questionada se ainda tem esperança de encontrar a filha com vida.

Mesmo com o ressentimento, a mãe de Eliza disse que não impediria o ex-goleiro do Flamengo de fazer uma visita ao garoto, se for o caso.

 Numa audiência em Belo Horizonte, ao ver a criança, Bruno teria assumido que é mesmo pai do menino. O resultado do exame de DNA ainda não foi divulgado.

O caso

Marcelo Theobald/Agência O Globo
Eliza com o registro de ocorrencia contra o goleiro Bruno quando ainda estava grávida
Eliza teve um caso com o ex-goleiro do Flamengo. Depois de engravidar, afirmou que o pai da criança era Bruno. De acordo com a investigação da Polícia Civil, para se livrar das cobranças, Bruno teria planejado o assassinato de Eliza. Ele e outras 8 pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público de Minas Gerais pela acusação de envolvimento no desaparecimento e morte da modelo. A Justiça mineira aceitou a denúncia e decretou a prisão preventiva de todos.

No entanto, continuam presos Bruno, o amigo Luiz Henrique Romão (conhecido como “Macarrão”), Sérgio Rosa Sales (primo de Bruno) e o ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola. Eles vão a júri popular pela morte da modelo. Os três primeiros vão responder por sequestro e cárcere privado, homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver. Já o ex-policial, por homicídio duplamente qualificado e ocultação de cadáver.

Os outros denunciados - Dayanne Souza (ex-mulher de Bruno), Fernanda Gomes de Castro, Elenílson Vítor da Silva e Wemerson Marques, o “Coxinha” - estão soltos e respondem ao processo de homicídio de Eliza em liberdade.

De acordo com a investigação da Polícia Civil, partes do corpo de Eliza foram entregues para cachorros e os ossos da vítima, concretados no mesmo terreno em que ela teria sido assassinada, um sítio em Esmeraldas (MG), propriedadede Bruno. Nada foi encontrado até hoje.

A advogada da mãe de Eliza, Maria Lúcia Borges, que também atua no processo criminal contra o ex-goleiro e outros oito acusados, disse não ter dúvidas de que serão todos condenados. "Por mais que não tenham encontrado o corpo de Eliza, há provas suficientes que não deixam dúvidas de que ela foi brutalmente assassinada. A Justiça será feita", concluiu.

    Leia tudo sobre: Goleiro BrunoEliza Samudio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG