Segundo o chefe do Departamento de Investigações, especialidade de Marcos Aparecido dos Santos é matar

Marcos Aparecido dos Santos, de 47 anos, que seria o executor de Eliza Samudio, é ex-policial civil, adestrador de cães (cria cachorros da raça hotweiller), dá cursos de sobrevivência e ainda, segundo o chefe do Departamento de Investigações, seria especialista em matar.

Ele seria também o segurança do goleiro do Flamengo Bruno Fernandes. Para isso, precisava ser o tipo de pessoa que não deve ser conhecida. Isso explicaria, segundo os delegados que conduzem a investigação do homicídio de Eliza, o fato de Marcos ter várias alcunhas. Ele é conhecido por "Marquinhos Paulista", "Paulista", "Bola", "Nenem" e "Russo".

Marcos era lotado na Polícia Militar do estado de São Paulo de onde foi demitido. Em março de 1991, entrou na polícia civil de Minas e foi lotado nas delegacias de Venda Nova e de Homicídios, ambas na capital mineira. Ele foi expulso da policia civil de Minas em julho de 1992 por mal comportamento, ainda quando estava em fase de estágio probatório.

Há cerca de três anos ele foi preso por militares do Batalhão Rotam (Rondas Táticas Metropolitanas - PM), por porte ilegal de armas. Na ocasião, o ex-policial civil portava uma pistola 9mm, calibre restrito das forças armadas e das forças policiais. Além disso, Marcos ainda estaria com problemas financeiros em dois bancos e vários cheques devolvidos na praça.

Outro detalhe da vida pregressa de Marcos chama a atenção. A Comissão de Direitos Humanos da Assembléia Legislativa de Minas Gerais apura se ele seria o mesmo homem investigado em um processo de duplo homicídio, seguido de ocultação de cadáver. O inquérito tem dados de um crime cometido por policiais do GRE - Grupo de Resposta Especial da Polícia Civil, que Marcos dos Santos pode ter participado. Isso porque o sítio dele em Esmeraldas (Grande BH), que foi alvo de buscas nesta quinta-feira (8) pelo corpo de Eliza, seria o local onde as vítimas do duplo homicídio envolvendo policiais do GRE teriam sido desovadas. À época também surgiram informações que pedaços dos corpos dessas vítimas teria sido jogadas para cães que estavam neste sítio.

Marcos é casado, pai de três filhos, e sua esposa é socia minoritária na empresa dele, Pentágono Segurança Ltda, especializada em segurança privada. Ele mora na Rua Araruama, no bairro Santa Clara, em Vespasiano (Grande BH), onde a polícia realizou buscas nesta quarta-feira (7) à procura do corpo da ex-amante de Bruno.

Na ocasião foram retirados 10 cães da casa de Marcos, a maioria hotweillers, para que os trabalhos da polícia fossem realizados. Um veículo Citroen de Marcos, que estava na porta da casa dele, foi apreendido para perícia. Marcas semelhantes a sangue humano foram encontradas no porta-malas do carro.

Ele é suspeito de ter assassinado e ocultado o corpo de Eliza Samudio no dia 9 do mês passado na casa dele. O crime teria sido presenciado pelo goleiro do Flamengo, Bruno Fernandes, o amigo dele, Luíz Henrique Romão (o Macarrão) e o adolescente de 17 anos apreendido no Rio de Janeiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.