Ex-policial que teria matado Eliza se entrega à polícia

Marcos Aparecido dos Santos foi detido em uma casa no bairro Copacabana, na região da Pampulha, em Belo Horizonte

Alessandra Mendes, especial para o iG |

 O ex-policial civil que teria assassinado Eliza Samudio, ex-amante do goleiro do Flamengo Bruno Fernandes, se entregou no início da noite desta quinta-feira à polícia. Marcos Aparecido dos Santos foi detido após policiais cercarem a casa onde estava, localizada no bairro Copacabana, na região da Pampulha, em Belo Horizonte. Ele foi encaminhado ao Departamento de Investigações para prestar depoimento.

A entrega de Marcos aconteceu de forma pacífica. Conhecido como "Paulista", "Bola", "Russo" e "Nenem", ele teria dito que vai contar para o chefe do Departamento de Investigações, Edson Moreira, tudo que sabe. As equipes da polícia estavam preparadas para uma negociação ou reação da parte do suspeito, o que não aconteceu.

Tumulto

Marcos Aparecido dos Santos chegou ao Departamento de Investigações de Belo Horizonte em carro descaracterizado. Ele foi escotado por policiais fortemente armados.De acordo com seus advogados Roberto Nogueira e Bernardo Diogo Vasconcelos, Marcos "é inocente e está sendo incriminado injustamente".

Com a prisão de Marcos, que chegou a ser considerado foragido, a polícia espera elucidar importantes fatos do crime e conhecer mais detalhes da dinâmica do assassinato de Eliza Samudio. Bola seria o homem que estrangulou, matou e depois teria dado pedaços do corpo de Eliza para os cães, que cria em casa, em Vespasiano (Grande BH).

Marcos também pode dizer para a polícia onde está o corpo ou restos mortais de Eliza. Também espera-se que ele confirme a versão de duas testemunhas: que Bruno estava no local do crime quando Eliza, ex-amante do goleiro do Flamengo, foi assassinada

    Leia tudo sobre: caso brunogoleiroelizamacarrãonenempaulistabola

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG