"Estou feliz, me sinto aliviado em voltar para casa", diz primo de Bruno

Sérgio Rosa Sales foi solto às 18h30 desta quinta. Ele é acusado de envolvimento com o desaparecimento de Eliza Samudio

Denise Motta, iG Minas Gerais |

nullPrimo do ex-goleiro do Flamengo Bruno Fernandes de Souza, Sérgio Rosa Sales, de 23 anos, deixou a Penitenciária Antônio Dutra Ladeira, em Ribeirão das Neves, região metropolitana de Belo Horizonte, às 18h30 desta quinta-feira.

Ao sair da cadeia, ele foi recebido pelo pai, o porteiro Carlos Alberto Sales, de 52 anos, e pelas irmãs Cláudia Sales, de 18 anos, e Célia Sales, de 21. Chorando muito, ele se resumiu a dizer "estou feliz, me sinto aliviado em voltar para casa", antes de ser escoltado para o carro por dez policiais.

Leia também: Desembargadores libertam primo do goleiro Bruno

Camelo, como Sales é conhecido, é acusado de homicídio triplamente qualificado, sequestro, cárcere privado e ocultação de cadáver no caso envolvendo Eliza Samudio, ex-amante de Bruno. Ele foi o único dos envolvidos que ajudou a polícia a fazer a reconstituição do crime e deve ir a juri popular junto com os outros acusados pelo crime.

Sales teve sua prisão revogada na noite da última quarta-feira (10). Os desembargadores justificaram sua decisão dizendo que Sales não representa risco ao processo porque não tem dinheiro nem força para coagir testemunhas ou atrapalhar o andamento da ação.

À tarde, seu pai disse confiar no filho e no sobrinho. "Meu filho é inocente, é só testemunha, Bruno também é inocente", disse ele, que afirmou ainda que o filho passou a ser religioso na cadeia. Camelo ficou 400 dias na prisão. “Foram dias muito sofridos. Era humilhante ver ele dessa forma. A expectativa é que ele volte a estudar e trabalhe também”, contou Carlos Alberto, emendando que deseja também a soltura de Bruno.

Carlos Roberto/Hoje em Dia/Futura Press
Sergio Rosa Sales com as irmãs e o pai após deixar a penitenciária

São acusados por envolvimento no desaparecimento de Eliza oito pessoas. Além de Bruno, Camelo e Luiz Henrique Romão (braço direito do atleta), acusados pelos mesmos crimes; Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, é acusado de homicídio duplamente qualificado e ocultação de cadáver. Já a ex-mulher de Bruno, Dayanne Rodrigues do Carmo Souza, Wemerson Marques de Souza (Coxinha), amigo do atleta, Elenilson Vitor da Silva, caseiro do sítio do ex-goleiro, e Fernanda Gomes de Castro, ex-namorada de Bruno, são acusados de sequestro e cárcere privado. Todos eles irão a juri popular, sem data marcada.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG