Desmaio seguido é raro em paciente deprimido, dizem especialistas

Goleiro Bruno passou mal em três audiências na última semana, mas exames descartam problemas de saúde

Bruno Folli, iG São Paulo |

A aparente fragilidade do goleiro Bruno Fernandes de Souza representa um verdadeiro contraste com a boa saúde exibida quando era jogador do Flamengo.

Seus constantes desmaios, testemunhados em três ocasiões só na última semana, atrapalham as audiências do julgamento no qual Bruno responde pelo sequestro e morte da ex-modelo Eliza Samudio.

O advogado de defesa, Ércio Quaresma, diz que a causa é estresse e depressão. O amigo Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, atribui ao uso de antidepressivos. Mas, afinal, o que poderia ser a causa do problema, já que vários exames pelos quais passou não apontam nenhum problema grave?

“É muito raro um antidepressivo causar desmaios”, afirma o psiquiatra Flávio Alheira, especialista em depressão da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). O médico explica que apenas alguns poucos medicamentos são capazes de reduzir a pressão arterial do paciente e provocar eventuais desmaios.

“Se isso acontecer, o médico deve mudar a medicação”, recomenda. Como são muitos os tipos de antidepressivos disponíveis hoje no mercado, é possível estabelecer um tratamento sem que os desmaios se tornem recorrentes. “O segundo desmaio já não deveria ter acontecido. É possível controlar a situação acertando o medicamento”, afirma Antônio Cabral, psiquiatra e diretor clínico do Hospital Lacan, do Grupo Saúde Bandeirantes.

AE
Bruno é levado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência para o Hospital Referência Municipal de Contagem

Após Bruno desmaiar na audiência desta quarta-feira (13) , Macarrão disse à juíza Marixa Rodrigues que

o jogador havia tomado dois antidepressivos e isso teria causado o novo mal-estar. “Uma dose alta realmente pode favorecer o desmaio”, avalia Alheira.

Estresse

Os repetidos desmaios do jogador podem ser atribuídos ao estresse que ele tem passado nos últimos meses. “Toda essa situação pode causar a perda de consciência momentânea em uma pessoa”, afirma Cabral. Contudo, ele faz uma importante ressalva. “Isso geralmente acontece em pessoas que já tenham histórico de desmaios associados ao estresse no decorrer da vida. O jogador tem sido exposto ao estresse há muito tempo, mas os desmaios só estão acontecendo agora”, observa.

Cabral acrescenta que os desmaios por estresse são mais comuns em casos de emoções fortes e repentinas. “Bruno já sabe o que é uma audiência e pode se preparar para ela. É pouco provável que seus desmaios sejam emocionais.”

    Leia tudo sobre: goleiro brunoeliza samudiodesmaios

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG