Bruno sorri em saída de Juizado na audiência de menor

Menor sai com rosto encoberto após audiência que irá decidir como ele responderá pelo caso Eliza Samudio

Alessandra Mendes, especial para o iG |

Futura Press
Bruno sorri na saída do Juizado, em Contagem (Foto: Alex de Jesus/O Tempo/Futura Press)
O goleiro Bruno participou como testemunha de audiência de instrução e julgamento do adolescente J., de 17 anos, no Juizado da Infância e Juventude, em Contagem, Minas Gerais, na tarde desta quinta-feira. Bruno, mais uma vez, ficou calado e, ao deixar o local após 20 minutos, foi chamado de "assassino" por cerca de 200 pessoas que se aglomeraram na porta. Ele sorriu.

Além do goleiro, Luiz Henrique Romão (Macarrão) o ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos (Bola) e Sérgio Rosa Sales, acusados de estarem envolvidos no sequestro e suposto assassinato de Eliza Samudio, também foram chamados para a audiência na condição de testemunhas.

Macarrão e Bola também ficaram calados na audiência. O único que respondeu às perguntas do juiz Elias Charbil foi Sérgio Sales, que permaneceu no Juizado durante uma hora.

O menor J. teve a companhia de sua mãe durante as duas horas que durou a audiência de instrução e julgamento. Ela irá decidir como ele responderá por sua participação no crime. Ele saiu do local cobrindo o rosto com um pano branco.

Também acompanharam a audiência três representantes da Ordem dos Advogados do Brasil de Minas Gerais, além do juiz, o promotor, o advogado do menor e o escrevente.

O Juizado tem até 35 dias para decidir como o menor irá responder às acusações.

    Leia tudo sobre: menorBrunoaudiência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG