Bruno está estarrecido com versão de primo, diz defesa

Suspeito do desaparecimento da estudante Eliza Samudio, goleiro do Flamengo está detido na Divisão de Homicídios da Polícia Civil

Anderson Dezan, iG Rio de Janeiro |

O goleiro Bruno Fernandes e seu amigo Luiz Henrique Ferreira Romão, conhecido como Macarrão, chegaram às 19h10 à Divisão de Homicídios da Polícia Civil do Rio de Janeiro, para prestar depoimento. Os dois se apresentaram na tarde desta quarta-feira (7) na Polinter , no Andaraí, na zona norte do Rio. 

Anderson Dezan, iG Rio de Janeiro
Cerca de 200 pessoas aguardavam a chegada do goleiro à Divisão de Homicídios do Rio
Houve muita confusão e empurra-empurra na chegada dos dois à Divisão de Homicídios. A polícia teve de fazer um cordão de isolamento para que eles entrassem na delegacia. Cerca de 200 pessoas estavam no local e hostilizaram os dois com gritos de "assassinos". Bruno e Macarrão chegaram em carros separados e não estavam algemados. O goleiro demonstrou uma certa tranquilidade, enquanto o amigo parecia estar apreensivo.

Bruno e Macarrão prestaram depoimento separadamente por cerca de 20 minutos. Segundo a polícia, ambos disseram que só darão maiores informações em juízo

Michel Assef Filho, advogado do goleiro, afirma que "Bruno não sabe nada sobre o sequestro de Eliza Samudio e desconhece todos os fatos que foram narrados a partir da investigação que está sendo feita". “Ele inclusive ficou estarrecido com o depoimento do primo”, completa.

O advogado disse também que um pedido de habeas corpus para o goleiro deve ser impetrado assim que possível. “Deve acontecer após o esclarecimento que ele (Bruno) tiver em Belo Horizonte." Bruno teve a prisão decretada pela Polícia Civil do Rio e de Minas.

Ainda segundo o advogado, não deverá ocorrer acareação entre Bruno e o adolescente em Belo Horizonte.

De acordo com o advogado e um investigador da Divisão de Homicídios, Bruno e Macarrão serão levados para Belo Horizonte na quinta-feira pela manhã. A medida depende de autorização da Justiça do Rio.

Segundo o delegado da Divisão de Homicídios, Felipe Ettore, o atleta do Flamengo será indiciado como mandante do sequestro de Eliza Samudio, 25 anos, com quem teve relacionamento extraconjugal. Macarrão e o adolescente de 17 anos, que prestou depoimento ontem por mais de oito horas, serão indiciados como executores do crime.

Pela manhã, policiais civis realizaram buscas na casa de Bruno, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, mas o jogador não foi localizado. Ainda no início do dia, o Tribunal de Justiça do Rio acatou o pedido feito pelo Ministério Público e decretou a prisão temporária de Bruno e Macarrão.

Agência Estado
Bruno apresentou-se no final da tarde desta quarta-feira na Polinter

Prisão temporária

Sete mandados de prisão e um de apreensão foram expedidos pela Justiça mineira para suspeitos de envolvimento no sumiço de Eliza Samudio. O próprio jogador teve mandado de prisão temporária contra si e chegou a ser considerado foragido , assim como seu amigo Luíz Henrique Ferreira Romão, conhecido como Macarrão.

Outros mandados são contra Flávio Caetano de Araújo, Wemerson Marques de Souza (conhecido como Coxinha), Elenilson Vitor da Silva e Sérgio Rosa Sales Camelo, também acusados do desaparecimento da modelo. O pedido de apreensão é contra o adolescente.

Depoimento de adolescente

Um adolescente foi apreendido na última terça-feira na casa de Bruno e teria confessado , em depoimento à polícia, seu envolvimento no sequestro de Eliza Samudio. Segundo informações da polícia, ele teria confirmado que a jovem está morta.

O jovem, cuja identidade não foi divulgada, reconheceu que participou com "Macarrão" do sequestro da ex-amante do atleta. Segundo a polícia, ele relatou que a ex de Bruno foi colocada à força em uma caminhonete de propriedade do jogador que era dirigida por Macarrão. O menor teria dito que estava escondido no carro e deu uma coronhada em Eliza, que discutia com o amigo de Bruno, mas não relacionou isso à morte dela.

O jovem foi detido depois que seus próprios parentes alertaram a polícia que ele estava escondido na casa de Bruno, no Recreio dos Bandeirantes, na zona oeste do Rio.

Desaparecimento de Eliza Samudio

Eliza Samudio, de 25 anos, está desaparecida desde o início de junho. O filho da jovem, de 4 meses, que seria fruto de um relacionamento com o atleta do Flamengo, foi encontrado pela polícia há duas semanas em poder de uma família de conhecidos da atual mulher do jogador e foi entregue ao avô materno.

Bruno diz que o filho de Eliza foi levado a sua casa por Macarrão e afirma que a modelo o teria entregue para resolver problemas pessoais.

A polícia fez buscas em várias propriedades do jogador à procura de pistas que possam indicar o paradeiro da jovem. O corpo de Eliza chegou a ser procurado também no fundo de uma lagoa em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

*Colaborou Cláudio Marçal

    Leia tudo sobre: eliza samudiobrunocrimedayanne souzamacarrão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG