Bruno desmaia em audiência ao encontrar ex-colegas do Flamengo

Ex-goleiro teve queda de pressão e foi atendido em ambulância do Samu

Bruna Fantti, especial para o iG |

Após cerca de meia hora do início da audiência de julgamento e instrução do caso em que é acusado ao lado do amigo Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, por sequestro e lesão corporal contra a modelo Eliza Samudio, o ex-goleiro do Flamengo Bruno Fernandes passou mal e desmaiou ao ser informado que ex-colegas de time estavam no tribunal. De acordo com agentes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que atenderam Bruno na 1ª Vara Criminal de Jacarepaguá, na zona oeste do Rio, ele teve uma queda de pressão e já retornou à audiência.

Prevista para começar às 13h desta sexta-feira (17), a sessão começou com 30 minutos de atraso. Já prestaram depoimento - como testemunhas de defesa de Bruno - o diretor-executivo do Flamengo, Zico; a presidente do clube, Patrícia Amorim; e o jogador Leonardo Moura. Ainda vão depôr Rodrigo Alvim, Paulo Victor Mileo Vidotti, Christian Chagas Tarouco e Álvaro Luiz Maior de Aquino.

A mãe de Eliza Samudio, Fátima Moura, e seu advogado, José Arteiro, também acompanham a audiência. O promotor do Ministério Público Eduardo Paes afirmou que a defesa de Bruno traçou uma estratégia para passar uma imagem de "bom moço" ao júri. "É uma estratégia para diminuir a pena dele. Pode até funcionar, mas com certeza ele será condenado”, afirmou, completando que pretende acrescentar ao processo os crimes de tráfico de drogas (pela suposta substância abortiva que o goleiro é suspeito de fazer Eliza ingerir) e subtração de documentos.

O advogado de defesa de Bruno, Ércio Quaresma, afirmou na entrada do tribunal que o goleiro pretende fazer em breve o teste de DNA para verificar se Bruninho é seu filho, conforme alegava Eliza. "O material genético será colhido em Minas Gerais. Se for provado que é filho dele, ele irá pedir a guarda", disse.

A audiência desta sexta-feira é relativa ao caso de outubro de 2009, sem relação com o processo que apura o desaparecimento de Eliza Samudio em Belo Horizonte em junho deste ano. Esta será a segunda sessão referente ao processo originado com queixa prestada pela jovem na Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam). Na primeira audiência, realizada no dia 26 de agosto, Bruno e Macarrão não foram ouvidos.

    Leia tudo sobre: Eliza Samudiogoleiro BrunoMacarrão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG