Bruno chorou muito durante visita da avó, diz advogado

Visita durou cerca de 10 minutos e foi assistida e autorizada pela Secretaria de Defesa Social

AE |

selo

O advogado Ércio Quaresma disse nesta terça-feira que o goleiro Bruno Fernandes de Souza chorou muito durante a visita da avó que o criou, Stela Trigueiro de Souza. O goleiro está preso há vinte dias na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem (MG) por suspeita de envolvimento no desaparecimento de Eliza Samudio, sua ex-amante. Segundo Quaresma, o jogador "está suportando no limite a situação".

A visita durou cerca de 10 minutos, e foi assistida e autorizada pela Secretaria de Defesa Social. O atleta e os demais suspeitos presos são monitorados por uma equipe de outra penitenciária mineira, de Unaí. Eles foram proibidos de usar determinados equipamentos para evitar o vazamento de imagens dos presos.

Em nota, a Subsecretaria de Administração Prisional de Minas esclareceu o motivo da visita, já que Bruno só poderia receber alguém na penitenciária após o dia 7 de agosto, quando terminam os primeiros 30 dias da prisão temporária do goleiro. 

"Em caráter excepcional previsto no Procedimento Operacional Padrão (POP) do Sistema Prisional, o Subsecretário de Administração Prisional, Genilson Ribeiro Zeferino, autorizou na manhã desta terça-feira (27/07) visita assistida da Sra. Estela Santana Trigueiro de Souza, 78 anos, ao detento Bruno Fernandes das Dores de Souza, acautelado provisoriamente no Complexo Penitenciário Nelson Hungria, em Contagem. A Sra. Estela de Souza, avó de Bruno, esteve com ele durante 10 minutos, em sua cela no pavilhão de triagem do Complexo. Ela foi acompanhada por dois agentes penitenciários, uma assistente social e uma psicóloga da unidade. Nenhum objeto foi entregue ao detento durante a visita. As visitas assistidas são autorizadas no Sistema Prisional, após análise individual, em função de condições especiais de saúde do detento ou do visitante".

Ércio Quaresma informou que viaja nesta terça-feira para o Rio de Janeiro e se reúne na quarta com a diretoria do Flamengo. Ele vai cobrar do clube o pagamento dos salários atrasados do goleiro. Quaresma deve entregar aos diretores uma procuração para provar que pode representar o atleta.

* Com Alessandra Mendes, especial para o iG

    Leia tudo sobre: eliza samudiobrunocrimedayanne souza

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG