Bruno chora durante depoimento de testemunha

Goleiro chorou durante depoimento da amiga da mãe de "Coxinha", outro acusado de participação no crime, no Fórum de Contagem

Alessandra Mendes, especial para o iG |

AE
O goleiro durante a audiência desta sexta-feira
O goleiro Bruno se emocionou durante o depoimento da segunda testemunha a ser ouvida nesta sexta-feira no Fórum de Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte.

A amiga da mãe de um dos réus, Wemerson Marques, conhecido como Coxinha, foi ouvida por pouco mais de cinco minutos pela juíza Marixa Rodrigues. Enquanto Elizabeth Soares era questionada sobre o comportamento de Coxinha, Bruno chorou discretamente sentado ao lado dos outros sete réus que acompanham a audiência. 

O único que não está presente no Fórum é o primo do goleiro, Sérgio Rosa Sales, que foi dispensado pela juíza depois que o advogado dele alegou que Sérgio estava sendo pressionado por defensores de outros réus. 

Após Elizabeth, a juíza ouviu a terceira testemunha, das sete que estavam marcadas inicialmente para esta sexta-feira. A defesa convocou para depor a diarista do motel onde Bruno e Fernanda teriam passado uma noite, segundo consta no inquérito policial. No local também teriam dormido Luíz Henrique Romão, o Macarrão, o adolescente (primo de Bruno), Eliza Samudio e o filho dela.

Este foi o quarto dia da audiência de instrução e julgamento do processo em que Bruno é acusado de participar do sequestro e assassinato de Eliza Samudio, ex-amante dele.

Audiência suspensa
A audiência foi suspensa após o depoimento da camareira do motel. Ela disse que a única coisa que chamou a sua atenção foi o fato de haver um bebê junto com o casal. O motel não exige dos clientes identificação, segundo o TJ.

Outro a depor nesta sexta-feira foi José Carlos do Nascimento, porteiro do condomínio onde fica o sítio do ex-goleiro do Flamengo, no interior de Minas Gerais. Ele afirmou que o local também não exigia a identificação de cada visitante. Segundo ele, quando as pessoas entravam com carro, era visto apenas o documento do motorista.

A próxima audiência deve acontecer em novembro, mas as datas ainda serão confirmadas pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG).

*com informações da Agência Estado

    Leia tudo sobre: brunoeliza samudio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG