Gravação fazia parte da operação, mas vazamento para imprensa será investigado, segundo nota da polícia

A assessoria da polícia civil de Minas Gerais divulgou uma nota na qual diz ter identificado os responsáveis pela gravação do vídeo feito dentro do avião q ue transportava o goleiro Bruno Rodrigues, do Rio de Janeiro para Belo Horizonte, aparentemente, sem conhecimento do atleta, no dia 8 de julho.

De acordo com a nota, a gravação foi realizada “como registro de toda a operação, realizada no Rio de Janeiro, no cumprimento de mandados de prisão, mandados de buscas e apreensões e a transferência de presos até Belo Horizonte”. Ela foi feita por um investigador, com uma máquina digital, a pedido do chefe da operação da transferência. Eles não tiveram os nomes divulgados.

No entanto, ainda não se sabe quem teria divulgado o vídeo para a TV Globo, que primeiramente exibiu a gravação no programa ‘Fantástico’, no último domingo.

De acordo com a polícia, será apurada em 30 dias a “possível transgressão disciplinar ou crime cometido por policiais”, que teriam repassado a gravação.

O vazamento do vídeo foi determinante para o afastamento das delegadas da Divisão de Homicídios de Contagem , em Minas Gerais, que coordenavam as investigações sobre o desaparecimento e possível assassinato de Eliza Samudio.

O inquérito, por determinação do chefe da polícia civil mineira, Marco Antônio Monteiro de Castro, está sendo conduzido pelo delegado Edson Moreira, do Departamento de Investigações de Belo Horizonte.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.