Audiência é suspensa depois de Bruno e acusados passarem mal

Bruno chegou a vomitar dentro da carceragem do fórum de Contagem. Depoimento de caseira do sítio será retomado na quinta-feira

Alessandra Mendes, especial para o iG |

A audiência de instrução e julgamento do processo em que o goleiro Bruno Fernandes de Souza e outras oito pessoas respondem pelo desaparecimento e morte de Eliza Samudio, que acontece no Fórum de Contagem (região metropolitana de Belo Horizonte), foi suspensa pela juíza Marixa Rodrigues.

AE
Bruno é levado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência para o Hospital Referência Municipal de Contagem


O goleiro, a sua ex-namorada Fernanda Gomes de Castro e o primo de Bruno Sérgio Rosa Sales passaram mal e tiveram que ser levados para um hospital de Contagem. De acordo com um oficial de justiça, Bruno chegou a vomitar dentro da carceragem do Fórum.

A suspeita, levantada pelos advogados de defesa dos réus, é que o jogador e o primo tenham sido dopados com medicamentos. Ainda de acordo com os defensores, a ação teria ocorrido dentro da Penitenciária Nelson Hungria, onde Bruno está preso, e também dentro do Centro de Remanejamento de Presos São Cristóvão, na capital mineira, onde Sérgio está detido.

A juíza decidiu pela suspensão da audiência, já que os réus não estariam presentes durante as oitivas das testemunhas, o que prejudicaria o direito de defesa ampla dos acusados de participação no crime.

A audiência será retomada na manhã de quinta-feira. A primeira testemunha a ser ouvida será a caseira que trabalhou no sítio do jogador em Esmeraldas, Gilda Maria Alves, cujo depoimento foi interrompido hoje por causa da suspensão da audiência.

Também está previsto o depoimento de outras 12 testemunhas. Dentre elas, os quatro delegados que trabalharam na investigação do desaparecimento de Eliza Samudio: Edson Moreira, Wagner Pinto, Ana Maria dos Santos e Alessandra Wilke.

Caso as oitivas não terminem nesta quinta-feira (14), outra audiência será realizada no Fórum de Contagem nesta sexta-feira (15). Os réus só serão interrogados depois que todas as testemunhas arroladas pela defesa e acusação tiverem sido ouvidas.

O goleiro Bruno de Souza, Luiz Henrique Ferreira Romão (o Macarrão), Sérgio Rosa Sales, Dayanne Souza, Elenílson Vítor da Silva, Flávio Caetano, Wemerson Marques e Fernanda Gomes de Castro vão responder por homicídio triplamente qualificado, seqüestro e cárcere privado, ocultação de cadáver e corrupção de menor. Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, é o único que responderá por dois crimes: homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver. As penas podem ultrapassar 30 anos

Saúde

Bruno constantemente tem passado mal durante aas audiências do caso. Na última quinta-feira, precisou ser amparado por policiais e pelo advogado .

Um dia antes, desmaiou e foi levado ao Hospital de Pronto Socorro (HPS) João XXIII, em Belo Horizonte. Na ocasião, o goleiro passou por exames clínicos, de tomografia e um eletrocardiograma, mas todos ficaram dentro da normalidade e foi detectado apenas um quadro de sinusite moderada. 

    Leia tudo sobre: goleiro Brunoeliza samudioaudiência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG