Advogado decide deixar defesa de Macarrão no caso Bruno

Decisão é anunciada após entrevista da defesa do goleiro que apontou Macarrão como assassino de Eliza. "Matou e deram para cachorro"

AE |

selo

O advogado Wasley César Vasconcelos, defensor de Luiz Henrique Romão, conhecido como Macarrão, um dos réus no processo sobre o desaparecimento e morte de Eliza Samudio, em 2010, renunciou ao caso por volta das 10h desta segunda-feira. De acordo com o advogado, o motivo da renúncia é "inteiramente pessoal, mas é uma renúncia definitiva".

Entenda: Advogado do goleiro Bruno diz que Macarrão matou Eliza Samúdio

AE
Macarrão, em dezembro de 2011, durante sessão de depoimentos no Departamento Estadual de Operações Especiais
"Continuo acreditando na inocência do Luiz Henrique e torço para que o novo advogado consiga o que eu, durante 1 ano e 8 meses, não consegui, que é a liberdade do meu cliente". O atual advogado do Macarrão, de acordo com o Wasley César, é o advogado Leonardo Diniz, que disse que vai se manifestar apenas para o juiz do caso.

Ontem, o advogado do goleiro Bruno Fernandes, Rui Caldas Pimenta, anunciou uma nova estratégia para a defesa de seu cliente, acusado de matar a ex-companheira, Elisa Samudio. Além de admitir a morte da jovem, a defesa afirma que a decisão de matar a jovem teria partido do amigo do goleiro, o Macarrão. 

Abaixo a íntegra da renúncia, publicada no facebook de Wasley César: 

"Caros amigos, renunciei hoje de manhã ao chamado 'Caso Bruno'. Tal fato se deu por questões de foro íntimo. Apenas isso. Continuo torcendo, e muito, para que a justiça seja restaurada nesse caso, restaurada para todos os réus. De antemão, agradeço, a todos que torceram para o sucesso de minha atuação. O que desejo, de coração, é que o novo patrono consiga tudo aquilo que, apesar de muita luta, não conseguimos. Obrigado a todos!"

Saiba mais sobre o caso do goleiro Bruno

Eliza foi amante de Bruno e teve um filho com ele há dois anos. Ela desapareceu pouco depois do nascimento do filho e investigação policial acusa Bruno, Macarrão e outras sete pessoas de envolvimento no caso, incluindo um menor à época do crime.

Conforme o iG noticiou em janeiro, Luiz Henrique Romão, conhecido como Macarrão, chorou ao saber que a defesa do ex-goleiro Bruno Fernandes de Souza o acusa de ter matado Eliza Samudio por um sentimento amoroso dele pelo atleta.

    Leia tudo sobre: caso brunoeliza samudiomacarrão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG