Advogado de Bruno vai entrar com habeas-corpus

Michel Assef Filho afirmou que ainda não teve acesso ao pedido de prisão contra o jogador

Anderson Dezan, iG Rio de Janeiro |

O advogado do goleiro Bruno, Michel Assef Filho, disse na manhã desta quarta-feira que vai entrar com pedido de habeas-corpus para o seu cliente ainda hoje. Segundo Assef Filho, ele ainda não teve acesso ao mandado de prisão contra o jogador expedido pelo Tribunal de Justiça (TJ) do Rio de Janeiro. O advogado garantiu que irá recorrer da decisão assim que conseguir o documento.

O goleiro Bruno é considerado suspeito pela polícia pelo desaparecimento de Eliza Samudio, 25 anos, com quem manteve um relacionamento extra conjugal. A jovem sumiu há mais de um mês após ir ao sítio do jogador no município de Esmeraldas, Região Metropolitana de Belo Horizonte (MG).

No inicio da manhã desta quarta feira o TJ acatou o pedido feito pelo Ministério Público Estadual e expediu mandado de prisão temporária para Bruno e seu amigo Luiz Henrique Ferreira Romão, conhecido como "Macarrão". Policiais civis estiveram na residência do atleta, no Recreio dos Bandeirantes, zona oeste da capital fluminense, mas o goleiro não foi localizado. De acordo com cinegrafistas, que fizeram plantão em frente ao condomínio, Bruno teria deixado o local no meio da madrugada em um carro vermelho e em alta velocidade.

Depoimento de adolescente

iG São Paulo
Adolescente, primo de Bruno, sai escondido por casaco após prestar depoimento e confessar envolvimento no crime (Foto: Cleomir Tavares)
O mandado de prisão contra Bruno, a mulher dele, e o amigo "Macarrão" aconteceu após um adolescente de 17 anos, primo de Bruno, ser apreendido na casa do goleiro. Ele teria confessado, em depoimento à polícia, seu envolvimento no sequestro de Eliza Samudio e confirmado que a jovem está morta.

O garoto, cuja identidade não foi divulgada, reconheceu que participou com "Macarrão" do sequestro da ex-amante do atleta. Conforme a polícia, ele relatou que a ex de Bruno foi colocada à força em uma caminhonete de propriedade do jogador que era dirigida por Macarrão. O menor teria dito que estava escondido no carro e deu uma coronhada em Eliza, que discutia com o amigo de Bruno, mas não relacionou isso à morte dela.

O jovem foi detido depois que seus próprios parentes alertaram a Polícia que ele estava escondido na casa de Bruno, no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio.

    Leia tudo sobre: BrunoEliza Samudiodesaparecimentogoleiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG