Advogado de Bola acredita que habeas corpus será negado

Defesa da maioria dos suspeitos aposta em decisões da Justiça em Brasília

iG Rio de Janeiro |

Zanone Manoel de Oliveira Júnior, advogado do ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, deve entrar com pedido de habeas corpus nesta segunda-feira (19). Ele, no entanto, acredita que a solicitação será negada.

“O pedido pode ser indeferido até por uma questão de coerência”, avaliou o advogado, se referindo à negativa do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG) ao pedido de habeas corpus feito pela defesa de Bruno Fernandes. Caso isso ocorra, assim como os advogados do goleiro, ele também planeja recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Mandado de segurança contra a polícia

A defesa do ex-policial civil também aguarda para esta segunda-feira (19) o julgamento do mandado de segurança impetrado por ele contra o delegado Edson Moreira, chefe do Departamento de Investigações de Homicídio e Proteção à Vida da Polícia Civil de Minas Gerais.

O advogado pediu à Justiça que impeça a polícia de submeter Marcos Aparecido a acariações, reconhecimentos, reconstituições e a coleta de material para exames genéticos. A solicitação foi feita à Vara do Tribunal do Júri de Contagem. Bola é apontado pela polícia como o homem que teria assassinado Eliza Samudio, esquartejado a modelo e jogado partes do corpo dela para os cães. 

*reportagem de Edilene Lopes, especial para o iG 

    Leia tudo sobre: caso brunogoleiro brunoeliza samudiobola

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG