Adolescente mentiu sobre Bola, diz polícia

Jovem teria dito que ex-policial era negro por medo

iG Rio de Janeiro |

A Polícia Civil de Minas Gerais informou nesta sexta-feira que o adolescente J., de 17 anos, suspeito de envolvimento no desaparecimento e na suposta morte de Eliza Samudio, mentiu sobre a cor de pele do ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola.

Em seu primeiro depoimento, o rapaz disse que um homem de pele negra, conhecido pelo apelido de "Neném", teria aplicado o golpe que matou Eliza. O ex-policial, no entanto, não possui essa característica física.

De acordo com a delegada Ana Maria dos Santos, o jovem afirmou ter mentido por medo de Bola. Segundo ela, o adolescente disse que ao descrever o ex-policial como negro pretendia despistar a imprensa e dificultar a prisão do suspeito.

"Ele tinha medo do Neném, remetendo a ele um filme de terror", disse a delegada.

    Leia tudo sobre: eliza samudiogoleirobruno

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG