Elenilson e Wemerson foram condenados a 2 anos e 6 meses e 3 anos em regime aberto por cárcere de Bruninho

Agência Estado

Acusados de envolvimento no caso que culminou com a morte da ex-modelo Eliza Samudio, Elenilson Vitor da Silva foi condenado nessa quarta-feira (28) a 2 anos e 6 meses em regime aberto e Wemerson Marques de Souza, a 3 anos, no mesmo regime. A dupla foi julgada por sequestrar e manter em cárcere privado o filho de Eliza com o ex-goleiro Bruno Fernandes, Bruno Samudio.

O julgamento: Júri do últimos dois réus do caso Eliza Samudio começa em Contagem
Especial casas:  Após servir de cativeiro, sítio do goleiro Bruno é vendido pela metade do preço

Silva era caseiro de Bruno Fernandes e também foi acusado de ajudar a vigiar Eliza dentro do sítio do ex-goleiro, em Esmeraldas (MG). Já Wemerson Souza, conhecido como Coxinha, era motorista de Bruno.

Saiba mais sobre o caso do goleiro Bruno

Os advogados que defendem Silva e Souza informaram que vão se reunir até sexta-feira para discutir se entrarão ou não com recurso. Já o promotor Henry Vasconcelos afirmou que recorrerá.

Em julgamentos neste ano, o ex-goleiro Bruno (22 anos e 3 meses de prisão) e Marcos Aparecido dos Santos, o Bola (22 anos de prisão), foram condenados pela morte de Eliza Samudio em 2010.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.