Com votos dos jurados em mãos, juíza redige a sentença de Bruno e Dayanne

Por Carolina Garcia e Ricardo Galhardo - enviados a Contagem (MG) | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Sete jurados votaram em 20 quesitos que servem de base para a sentença que a juíza Marixa Fabiane Rodrigues redige neste momento

O julgamento do goleiro Bruno Fernandes das Dores de Souza, e 28 anos, e da sua ex-mulher, Dayanne Rodrigues do Carmo Souza, de 25, está perto do final. Após quatro dias de julgamento, divididos entre depoimentos, trocas de acusações entre advogados de defesa e acusação, e dos interrogarório dos réus, quando finalmente Bruno admitiu que sabia da morte de ex-amante Eliza Samudio, os sete jurados votaram os 20 quesitos que servem de base a sentença que é redifida neste momento.

Acusação: Promotor pede condenação máxima a Bruno e absolvição de Dayanne
Defesa: Advogado diz que Macarrão desviava dinheiro de Bruno

Renata Caldeira / TJMG
Bruno e Dayanne durante a apresentação da acusação, nesta quinta-feira (07), em Contagem

Bruno responde por homicídio triplamente qualificado, sequestro e cárcere privado e ocultação de cadáver de Eliza Samudio. Já Dayane é acusada pelo sequestro e cárcere privado de Bruninho, quando a criança tinha quatro meses. O goleiro admitiu que sabia do crime e Dayanne afirmou que não sequestrou a criança, apenas cuidou do filho de Bruno, a pedido dele.

Nesta sexta-feira, Bruno e Dayanne refizeram seus depoimentos. Na sequência, defesa e acusação apresentaram suas teses sobre o crime e tiveram suas últimas chances de convencer os jurados. Após isso, o Conselho de Sentença, que é composto pelos sete jurados, cinco mulheres e dois homens, foi levado pela juíza Marixa Fabiane Rodrigues para uma sala secreta. Equipes de acusação e defesa acompanham a votação.

Na sala, cada jurado respondeu a 20 perguntas (quatro para Dayanne e 16 para Bruno) preparadas pela magistrada. Os jurados recebem duas cédulas de papel opaco, facilmente dobráveis, contendo uma a palavra "sim" e a outra a palavra "não", para darem suas respostas. Com a decisão dos jurados em mãos, a juíza redige a sentença que define as penas dos réus em caso de condenação.

Depoimentos:
Hoje: Em novo depoimento, Bruno diz que "sabia e imaginava" que Eliza seria morta
Ontem: Bruno admite que sabia da morte de Eliza e incrimina Macarrão e Bola
Dayanne: Ré afirma que primo de Bruno que levou Eliza Samudio voltou 'assustado'

Debates
O promotor Henry Vasconcelos pediu a condenação máxima do jogador e o qualificou com “um canalha, criminoso e facínora”. A pena máxima de Bruno pode passar de 40 anos de prisão. Já contra Dayanne, a acusação foi bem mais leve. O membro do Ministério Público pediu a absolvição da ex-mulher do goleiro. “Dayanne foi manobrada por aqueles marmanjos... Peço que absolvam Dayanne", disse.

Já a defesa de Bruno afirmou que tem provas que Macarrão roubava o goleiro e que era ele quem estava incomodado com a pressão feita por Eliza. O objetivo dos advogados de Bruno foi mostrar que a promotoria teria omitido detalhes do processo e ainda aguarda resultados de investigações em andamento. Com isso, esperava plantar dúvidas entre os sete jurados.

Na primeira fase do julgamento, que ocorreu em Contagem em novembro do ano passado, terminou com as condenações de Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, e Fernanda Gomes de Castro, ex-namorada do goleiro Bruno. Macarrão foi condenado a 15 anos de prisão por homicídio, sequestro e cárcere privado, enquanto Fernanda, acusada de sequestro e cárcere de Eliza, foi condenada pelos dois crimes e teve pena de cinco anos de prisão - pena da qual recorre em liberdade.

O julgamento
1º dia de júri: Advogado de Bruno admite hipótese de confissão parcial
2º dia de júri: Se condenado, defesa espera que Bruno fique só mais 6 meses preso
3: dia de júri:  Promotor prevê condenação de 30 anos para Bruno

Advogados de defesa riem na saída do Fórum Criminal de Contagem (MG), após a leitura da sentença. Foto: Cristiane Mattos/Futura PressO goleiro Bruno no momento em que ouvia a sentença dada pela juíza. Foto: iG São PauloA mãe de Eliza Samudio, Sônia Fátima Moura, durante o quarto dia de julgamento no Fórum de Contagem. Foto: Cristiane Mattos/Futura PressJuíza Marixa Lopes Rodrigues faz a leitura da sentença na madrugada de sexta-feira (8). Foto: Marcelo Albert/TJMGEx-goleiro Bruno aguarda leitura da sentença no Fórum Criminal de Contagem (MG) na madrugada desta sexta-feira (8). Foto: Renata Caldeira/TJMGDurante julgamento, que terminou na madrugada desta sexta, Bruno demostrou cansaço e tensão . Foto: Renata Caldeira / TJMGO promotor, Henry Vasconcelos, gesticula durante julgamento do goleiro Bruno . Foto: Marcelo Albert/TJMGPromotor afirmou que esperava que a pena de Bruno ficasse entre 28 e 30 anos. Foto: Marcelo Albert/TJMGAdvogado de defesa, Lúcio Adolfo durante julgamento. Bruno foi condenado a 22 anos e 3 meses de prisão. Foto: Marcelo Albert/TJMGAdvogados de defesa do goleiro Bruno e de Dayanne conversam durante sessão desta quinta-feira. Foto: Renata Caldeira / TJMGEx-mulher de Bruno afirma ter medo de Zezé. Dayanne Rodrigues foi novamente interrogada nesta quinta-feira (7). Foto: Cristiane Mattos/Futura PressBruno admitiu na manhã desta quinta-feira que sabia que Eliza Samudio seria assassinada. Foto: Renata Caldeira / TJMGDayanne chora durante depoimento no quarto dia de julgamento no Fórum de Contagem (MG). Foto: Renata Caldeira / TJMGEx-goleiro Bruno durante o quarto dia de julgamento no Fórum de Contagem (MG), na manhã desta quinta-feira (7). Foto: Pedro Vilela/Futura PressBruno chega ao Fórum criminal de Contagem (MG)nesta quinta-feira (7). Foto: Alexandre Brum / Agência O Dia"Estou tranquila. Para Deus nada é impossível" , disse a esposa de Bruno, Ingrid Calheiros, no quarto dia de julgamento. Foto: Cristiane Mattos/Futura PressBruno chora e nega ter mandado matar Eliza . Foto: Renata Caldeira/TJMGBruno chora ao ser interrogado nesta quarta-feira, em Contagem. Foto: Renata Caldeira / TJMGO jogador ouve a pergunta do advogado de defesa, Lúcio Adolfo, no terceiro dia de julgamento. Foto: Marcelo Albert/TJMGBruno chora ao depor nesta quarta-feira, durante o julgamento. Foto: Marcelo Albert/TJMGO goleiro no terceiro dia de julgamento, no Fórum Criminal de Contagem (MG). Foto: Marcelo Albert/TJMG Bruno interrompe depoimento durante julgamento no Fórum de contagem (MG) e chora. Foto: Renata Caldeira / TJMGBruno é interrogado nesta quarta-feira (6) sobre assassinato de Eliza Samudio. Foto: Renata Caldeira/TJMGDayanne acompanha depoimento de ex-marido nesta quarta-feira (6). Foto: Renata Caldeira / TJMGBruno permaneceu de cabeça baixa a maior parte do tempo no julgamento no Fórum Criminal de Contagem (MG). Ex-goleiro dá depoimento sobre assassinato de Eliza Samudio nesta quarta-feira (6). Foto:  Pedro Vilela/Futura PressEx-goleiro Bruno durante julgamento nesta quarta-feira (6). Foto: Bernardo Salce/Futura PressA ex-namorada de Luiz Henrique Ferreira Romão, em frente ao fórum Criminal de Contagem. Foto: Lucas Prates/Hoje em Dia/Futura PressO promotor Henry Vasconcelos (E) e a juíza Marixa Rodrigues durante o terceiro dia de julgamento no Fórum de Contagem (MG). Foto: Pedro Vilela/Futura PressBruno e Dayanne acompanham trechos de vídeos sobre o caso. Foto: Renata Caldeira / TJMGO advogado Lúcio Adolfo, durante sessão do júri, ao lado da atual mulher de Bruno, Ingrid Oliveira. Foto: Marcelo Albert/TJMGA ex-mulher de Bruno, Dayanne Rodrigues, neste segundo dia de julgamento. Foto: Renata Caldeira / TJMGAo fundo, Bruno e Dayanne acompanham o depoimento de Célia. Foto: Renata Caldeira / TJMGIngrid Calheiros aguarda julgamento ser iniciado nesta terça-feira (5). Foto: Alexandre Brum / Agência O DiaDayanne Rodrigues, julgada pelo desaparecimento e morte de Eliza Samudio, demostra cansaço nesta terça-feira (5). Foto: Alexandre Brum / Agência O DiaBruno e Dayanne aguardam início do julgamento nesta terça-feira (5). Foto: Alexandre Brum / Agência O DiaEx-goleiro Bruno chora durante julgamento na manhã desta terça-feira (5). Foto: Douglas Magno/O Tempo/Futura PressÉrcio Quaresma (E), advogado de Bola, e José Arteiro, advogado da família de Eliza Samudio, conversam na entrada do Fórum de Contagem (MG). Foto: Alexandre Brum / Agência O DiaAdvogado de Bruno, Lucio Adolfo chega Fórum de Contagem (MG) para o julgamento do caso Bruno. Foto: Cristiane Mattos/Futura PressMulher do ex-goleiro Bruno, Ingrid Calheiros após falar com imprensa na entrada do do Fórum de Contagem (MG). Foto: Cristiane Mattos/Futura PressMulher do ex-goleiro Bruno, Ingrid Calheiros fala com a imprensa na chegada ao Fórum de Contagem. Foto: Cristiane Mattos/Futura PressChegada do ex-goleiro Bruno no Fórum de Contagem (MG) nesta terça-feira contou com o apoio de policiais. Foto: Pedro Vilela/Futura PressCuriosos observam movimentação em frente ao Fórum de Contagem (MG) nesta terça-feira (5). Foto: Cristiane Mattos/Futura PressBruno chora durante julgamento no Fórum de Contagem. Foto: Alex de Jesus/O Tempo/Futura PressAdvogado Tiago Lenoir mostra trecho da bíblia a Bruno em julgamento em Contagem. Foto: Rodrigo Lima/O Tempo/Futura PressBruno fica de cabeça baixa no plenário onde é realizado o julgamento. Foto: Cristiane Mattos/Futura PressUma das poucas vezes que o goleiro ergueu a cabeça no início do primeiro dia de julgamento. Foto: Renata Caldeira/TJMGBruno e Dayanne durante sessão desta segunda-feira, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. Foto: Renata Caldeira / TJMGMãe de Eliza Samudio Sonia Samudio chega para o julgamento no Fórum de Contagem (MG) nesta segunda-feira (4). Foto: Futura PressFórum de Contagem, em Minas Gerais, recebe reforço na segurança por causa do julgamento do ex-goleiro Bruno. Foto: Futura PressGilmara Oliveira, de 35 anos, protesta em frente ao Fórum de Contagem (MG), na manhã desta segunda-feira (4). Foto: Futura PressMulher de Bruno, Ingrid Calheiros chega para o julgamento ao Fórum de Contagem (MG), nesta segunda-feira (4). Foto: Futura PressEx-mulher de Bruno, Dayanne Rodrigues é acusada de sequestro e cárcere de Bruninho. Foto: Futura PressÉrcio Quaresma chega para o julgamento no Fórum de Contagem (MG), na manhã desta segunda-feira (4). Foto: Futura PressJosé Arteiro é advogado da família de Eliza Samudio. Foto: Samuel Costa/Hoje Em Dia/Futura PressLucio Adolfo é advogado do ex-goleiro Bruno. Foto: Samuel Costa/Hoje Em Dia/Futura Press
Leia tudo sobre: goleiro brunojulgamentodayanne

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas