Sete jurados votaram em 20 quesitos que servem de base para a sentença que a juíza Marixa Fabiane Rodrigues redige neste momento

O julgamento do goleiro Bruno Fernandes das Dores de Souza, e 28 anos, e da sua ex-mulher, Dayanne Rodrigues do Carmo Souza, de 25, está perto do final. Após quatro dias de julgamento, divididos entre depoimentos, trocas de acusações entre advogados de defesa e acusação, e dos interrogarório dos réus, quando finalmente Bruno admitiu que sabia da morte de ex-amante Eliza Samudio , os sete jurados votaram os 20 quesitos  que servem de base a sentença que é redifida neste momento.

Acusação: Promotor pede condenação máxima a Bruno e absolvição de Dayanne
Defesa: Advogado diz que Macarrão desviava dinheiro de Bruno

Bruno e Dayanne durante a apresentação da acusação, nesta quinta-feira (07), em Contagem
Renata Caldeira / TJMG
Bruno e Dayanne durante a apresentação da acusação, nesta quinta-feira (07), em Contagem

Bruno responde por homicídio triplamente qualificado, sequestro e cárcere privado e ocultação de cadáver de Eliza Samudio. Já Dayane é acusada pelo sequestro e cárcere privado de Bruninho, quando a criança tinha quatro meses. O goleiro admitiu que sabia do crime e Dayanne afirmou que não sequestrou a criança, apenas cuidou do filho de Bruno, a pedido dele.

Nesta sexta-feira, Bruno e Dayanne refizeram seus depoimentos . Na sequência, defesa e acusação apresentaram suas teses sobre o crime e tiveram suas últimas chances de convencer os jurados. Após isso, o Conselho de Sentença, que é composto pelos sete jurados, cinco mulheres e dois homens, foi levado pela juíza Marixa Fabiane Rodrigues para uma sala secreta. Equipes de acusação e defesa acompanham a votação.

Na sala, cada jurado respondeu a 20 perguntas (quatro para Dayanne e 16 para Bruno) preparadas pela magistrada. Os jurados recebem duas cédulas de papel opaco, facilmente dobráveis, contendo uma a palavra "sim" e a outra a palavra "não", para darem suas respostas. Com a decisão dos jurados em mãos, a juíza redige a sentença que define as penas dos réus em caso de condenação.

Depoimentos:
Hoje: Em novo depoimento, Bruno diz que "sabia e imaginava" que Eliza seria morta
Ontem: Bruno admite que sabia da morte de Eliza e incrimina Macarrão e Bola
Dayanne:  Ré afirma que primo de Bruno que levou Eliza Samudio voltou 'assustado'

Debates
O promotor Henry Vasconcelos pediu a condenação máxima do jogador e o qualificou com “um canalha, criminoso e facínora”. A pena máxima de Bruno pode passar de 40 anos de prisão. Já contra Dayanne, a acusação foi bem mais leve. O membro do Ministério Público pediu a absolvição da ex-mulher do goleiro. “Dayanne foi manobrada por aqueles marmanjos... Peço que absolvam Dayanne", disse.

Já a defesa de Bruno afirmou que tem provas que Macarrão roubava o goleiro e que era ele quem estava incomodado com a pressão feita por Eliza. O objetivo dos advogados de Bruno foi mostrar que a promotoria teria omitido detalhes do processo e ainda aguarda resultados de investigações em andamento. Com isso, esperava plantar dúvidas entre os sete jurados.

Na primeira fase do julgamento, que ocorreu em Contagem em novembro do ano passado , terminou com as condenações de Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, e Fernanda Gomes de Castro , ex-namorada do goleiro Bruno. Macarrão foi condenado a 15 anos de prisão por homicídio, sequestro e cárcere privado, enquanto Fernanda, acusada de sequestro e cárcere de Eliza, foi condenada pelos dois crimes e teve pena de cinco anos de prisão - pena da qual recorre em liberdade.

O julgamento
1º dia de júri:  Advogado de Bruno admite hipótese de confissão parcial
2º dia de júri:  Se condenado, defesa espera que Bruno fique só mais 6 meses preso
3: dia de júri:   Promotor prevê condenação de 30 anos para Bruno

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.