Mãe de Eliza Samudio chorou muito durante a apresentação de vídeo em que a filha acusa Bruno da agressão. O goleiro evitar ver o vídeo e abaixou a cabeça quando Eliza paraeceu

Sônia Fátima de Moura, mãe de Eliza Samudio, deixou o salão do Fórum Criminal de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, durante a exibição de uma reportagem com o tio de Jorge Luis Rosa, primo do goleiro.

Leia também:
Depoimento do Bruno deve ficar para quarta-feira
"Ele era o patrão. Não saber de nada seria ingenuidade", diz advogado de Bruno
Testemunha da defesa, prima de Bruno muda versão e piora situação do goleiro

Bruno e Dayanne acompanham trechos de vídeos sobre o caso
Renata Caldeira / TJMG
Bruno e Dayanne acompanham trechos de vídeos sobre o caso

Momentos antes, Sônia acompanhou a leitura do depoimento de Jorge narrando como teria ocorrido o assassinato da filha. Logo após, foi exibido um vídeo de Eliza denunciando o ex-goleiro Bruno Fernandes por agressão. Chorando muito, Sônia deixou o plenário amparada por sua advogada Maria Lúcia Borges. 

Bruno e Dayanne Rodrigues, acusada por cárcere privado e sequestro de Bruninho, acompanham os vídeos sentados de frente para o telão. Já sem chorar e com uma expressão bem mais séria em seu rosto, o ex-goleiro evita olhar para a exibição. Quando Eliza apareceu comentando o caso em vídeo, ele abaixou a cabeça.

A promotoria também exibiu um vídeo feito na época da investigação, em que Sérgio Rosa Sales, primo de Bruno que foi morto no ano passado, reconstitui a passagem de Eliza Samudio pelo sítio em Esmeraldas. Durante essa apresentação, o Bruno chorou copiosamente diante do telão e o advogado Lúcio Adolfo foi apoiá-lo.

Sônia Moura voltou para o plenário só mais e 30 minutos depois. Ela teve um crise de pressão baixa e quase desmaiou, segundo sua advogada.

Veja imagens do julgamento:

as

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.