Defesa pretende ganhar tempo para que ex-goleiro esteja descansado para fala no Fórum Criminal de Contagem; promotor afirma que julgamento deve terminar amanhã

Ex-goleiro Bruno chora durante julgamento na manhã desta terça-feira (5)
Douglas Magno/O Tempo/Futura Press
Ex-goleiro Bruno chora durante julgamento na manhã desta terça-feira (5)

Os advogados de defesa de Bruno querem empurrar para quarta-feira (6) o depoimento do ex-goleiro para dar tempo ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais apreciar o pedido de habeas corpus. “Para a defesa, é melhor que o depoimento do Bruno seja amanhã, pois assim dá tempo de o TJ julgar o pedido de habeas corpus que eu fiz há 70 dias “, disse o advogado do Bruno, Lucio Adolfo.

Leia mais sobre o Caso Bruno

O argumento do habeas corpus é baseado na proposta que Bruno teria recebido para jogar no time Boa Esporte, de Varginha, no sul de Minas. Com o habeas corpus, Bruno teria liberdade para trabalhar enquanto aguarda julgamento.

Leia também: 
"Ele era o patrão. Não saber de nada seria ingenuidade", diz advogado de Bruno

Outro motivo do depoimento ser protelado é o interesse dos advogados de que Bruno esteja descansado. A defesa julga que a fala de Bruno no Fórum Criminal de Contagem será crucial para o resultado do julgamento. “Vamos tentar empurrar o depoimento para amanhã porque queremos ele bem dormido e descansado”, disse o também advogado de defesaTiago Lenoir.

Veja vídeo: Bruno senta ao lado de Dayanne no banco dos reús

O promotor Henry Vasconcelos também acredita que o depoimento de Bruno ficará para quarta-feira, ao contrário da expectativa que tinha na manhã de hoje . Vasconcelos disse ao iG acreditar que o julgamento vá terminar amanhã. Ainda serão feitas leituras de peças do inquérito e apresentação de vídeos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.