Pedido de nulidade do atestado de óbito foi negado no início do julgamento pela juíza que considerou a manobra uma tentativa de protelar o julgamento. Defesa vai insistir no pedido

A defesa do goleiro Bruno Fernandes vai pedir a anulação do julgamento iniciado nesta segunda-feira (04). Segundo o advogado Lucio Adolfo, uma manobra jurídica chamada recurso em sentido estrito será protocolada na manhã desta terça-feira junto ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais.

Júri: Defesa tenta apressar julgamento para evitar pressão da mídia
Com cabeça baixa e chorando, Bruno ganha bíblia e é consolado pela mulher
Juíza rejeita tentativa da defesa de Bruno para adiar o julgamento

A defesa de Bruno vai argumentar que a juíza Marixa Rodrigues contrariou o Código de Processo Penal ao manter o julgamento enquanto ainda não foi apreciado um outro recurso referente à nulidade do atestado de óbito de Eliza Samudio.

A defesa de Bruno alega que o atestado é ilegal pois teria sido fornecido com base apenas no testemunho de Luiz Henrique Romão, o Macarrão, um dos autores do assassinato. Além disso, alega que a juíza atua na área criminal e não é responsável pela comarca onde teria ocorrido o crime.

O pedido de nulidade do atestado de óbito foi negado no início do julgamento pela juíza que considerou a manobra uma tentativa de protelar o julgamento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.