Promotor descarta encontrar corpo de Eliza Samudio

Segundo Henry Wagner Vasconcelos, a modelo foi esquartejada e seus restos espalhados por diversos lugares para tornar impossível a localização

Ricardo Galhardo e Carolina Garcia - enviados a Contagem (MG) |

O Globo/Reprodução
Eliza Samudio teria sido esquartejada e seus restos espalhados por diversos lugares

O promotor Henry Wagner Vasconcelos descartou a possibilidade de que algum vestígio do corpo de Eliza Samudio ainda seja encontrado.

Depoimento: 'Estava pressentindo que levava Eliza para morrer', afirma Macarrão

Segundo ele, depois de ser morta por asfixia a modelo foi esquartejada e seus restos espalhados por diversos lugares, tornando impossível a localização. Uma das mãos de Eliza teria sido jogada aos cachorros do ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, acusado de ser o executor do assassinato.

Leia também:  Manobra de juíza, promotor e defesa driblou ameaça contra Macarrão

“Não é possível chegar ao corpo dela”, disse o promotor. “Nós estamos tratando de um assassino, executor, destruidor de cadáveres experimentado”, completou.

Conforme fontes do Judiciário, Bola teria atirado uma das mãos de Eliza aos cachorros como forma de aviso aos incautos que ousarem se indispor com ele. A Polícia Civil de Minas Gerais chegou a periciar os animais mas não encontrou vestígios do corpo da modelo.

Saiba tudo sobre o julgamento do Caso Bruno

Algumas autoridades envolvidas no julgamento cogitaram fazer uma celebração religiosa para marcar de forma simbólica o funeral de Eliza.

A ideia não agradou à mãe da modelo, Sonia de Fátima Moura, que é evangélica, fiel há mais de 20 anos da Congregação Cristã. “Gostaria mesmo é de poder enterrar minha filha. Na nossa Igreja não fazemos celebrações como missa de sétimo dia”, disse ela.

    Leia tudo sobre: caso brunogoleiro brunoeliza samudiomacarrão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG