"É uma manobra porque Macarrão pode assumir e Bruno tentar absolvição"

O assistente de acusação Sidnei Karpinski, que representa o pai de Eliza Samudio, não aprovou decisão de desmembrar julgamento

Ricardo Galhardo - enviado a Contagem (MG) | - Atualizada às

O assistente de acusação Sidnei Karpinski, que representa o pai da Eliza Samudio, Luiz Carlos Samudio, reagiu com indignação à decisão da juíza Marixa Fabiane Rodrigues em desmembrar o julgamento do caso Bruno. A pedido do novo advogado do ex-goleiro, Lúcio Adolfo da Silva, ele irá a júri somente em 4 março de 2013 .

Saiba tudo sobre o julgamento do Caso Bruno

Segundo Karpinski, a manobra tem como objetivo esperar o julgamento de Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, para ver se ele assume toda a culpa e tentar a absolvição do Bruno em 2013. “Isso parece ser uma manobra. O réu Macarrão pode assumir toda a culpa para que no próximo julgamento o Bruno tente a absolvição.”

Lúcio Adolfo, que assumiu o caso nesta manhã, diz que a defesa estava adotando estratégias diferentes. "Existe a necessidade de reforçar a defesa. Fazer um grupo mais coeso. A defesa partiu para um caminho em que há um confronto de tese." A tese adotada até agora foi de que Eliza Samudio está viva trabalhando na Europa.

    Leia tudo sobre: goleiro bruno

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG