Nova defesa de Bruno vai reformular estratégia e promete surpresas

Segundo um dos advogados, possibilidade de confissão por parte de Bruno está totalmente descartada. "Posso garantir que vamos apresentar coisas totalmente novas", disse Lenoir

Ricardo Galhardo - enviado a Contagem (MG) | - Atualizada às

Os advogados Francisco Simim, Tiago Lenoir e Rodrigo Bizzotto, defensores do goleiro Bruno Fernandes, vão se reunir ainda nesta terça-feira (20) para traçar uma nova estratégia de defesa no julgamento pelo desaparecimento da modelo Eliza Samudio. Segundo Lenoir, a estratégia definida pelo advogado Rui Pimenta, dispensado por Bruno, será totalmente revista.

Saiba tudo sobre o julgamento do caso Bruno

Alex de Jesus/O Tempo/Futura Press
Tiago Lenoir assume a defesa de Bruno após Rui Pimenta ser destituído

Lenoir chegou a defender no Twitter, antes de assumir o caso, que Bruno assuma a culpa pelo assassinato de Eliza e empurre a acusações por sequestro , cárcere privado e ocultação de cadáver para Luiz Henrique Romão, o Macarrão.

Até esta terça-feira Rui Pimenta adotou a estratégia de negar que Eliza esteja morta já que até agora o corpo da vítima não foi encontrado.

Os advogados conversaram bastante com Bruno durante os depoimentos tomados hoje para saber a opinião do goleiro sobre as novas possibilidades de defesa.

Lenoir disse que a possibilidade de confissão por parte de Bruno está totalmente descartada, mas prometeu surpresas.

“Meu cliente não pode assumir a culpa por crimes que não cometeu. Isso seria injusto. Vamos nos reunir hoje para reavaliar a estratégia mas posso garantir que vamos apresentar em plenário coisas totalmente novas”, disse o advogado, fazendo suspense sobre os novos passos da defesa.

Lenoir figura formalmente como assistente de Simim mas na prática é ele quem vai traçar as novas estratégias. Professor da faculdade de Direito da PUC-MG, ele estuda o caso há anos e chegou a usar o processo em exercícios com seus alunos.

“Conheço o caso tecnicamente e processualmente mas sou apenas um auxiliar do doutor Simim”, disse ele. Mais cedo, Simim já havia falado com o iG sobre o seguimento do julgamento. Assista ao vídeo abaixo:

sd

    Leia tudo sobre: caso brunogoleiro brunojulgamentoeliza samudio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG