Sete jurados são dispensados por juíza

Jurados participaram na semana passada de um outro julgamento envolvendo o ex-policial Marcos Aparecido, o Bola

Ricardo Galhardo - enviado a Contagem | - Atualizada às

A juíza Marixa Fabiane Rodrigues dispensou sete jurados do julgamento do caso Bruno sob alegação de que eles participaram na última semana de um outro julgamento envolvendo o  ex-policial Marcos Aparecido, o Bola . Ele foi absolvido de ter matado um carcereiro em 2000. Agora, ele é acusado de matar e ocultar o cadáver de Eliza Samudio. 

O advogado Zanone Manuel de Oliveira, que representa Bola, diz que vai pedir a anulação ou suspensão do julgamento. Segundo ele, a juíza contrariou o códio de processo penal ao determinar a exclusão no sorteio dos sete jurados.

“No meu entendimento, este julgamento já tem no seu embrião, na sua gênese a nulidade.“ Assim que ela formalizar a exclusão, ele diz que fará uma petição pedindo a anulação do julgamento. Também vai pedir que, enquanto o Tribunal de Justiça de Minas Gerais não julgar o mérito do pedido de anulação, se suspenda o júri ou reintegre os sete jurados excluídos. “Isso pode acontecer ainda hoje (a suspensão)”, disse Oliveira.

Além dos sete, ela também pediu aos defensores que usem o seu direito de veto para excluir outros cinco possíveis jurados que pediram para não participar por motivo de trabalho ou saúde.


    Leia tudo sobre: goleiro bruno

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG