“Quem manda na defesa dele somos nós”, diz advogado de Bola

Zanone Manuel de Oliveira afirma que continua a representar o ex-policial, mesmo após decisão da equipe em abandonar o julgamento no Fórum de Contagem, em Minas Gerais

Ricardo Galhardo - enviado a Contagem | - Atualizada às

Alex de Jesus/O Tempo/Futura Press
Advogado Zanone Manuel de Oliveira chegando ao Fórum de Contagem (MG), na manhã desta segunda-feira (19)

O advogado Zanone Manuel de Oliveira diz que continua representando Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, acusado de matar e ocultar o corpo de Eliza Samudio. Hoje, no primeiro dia de júri popular de cinco réus do caso Bruno, a equipe de defesa do ex-policial decidiu abandonar o julgamento . Com a recusa de Bola em ser representado por um defensor público, pode haver um desmembramento do julgamento. A juíza Marixa Fabiane Rodrigues ainda não tomou a decisão. “Com certeza somos os advogados (dele). O Marcos Aparecido cerra fileiras conosco. Quem manda na defesa dele somos nós”, afirmou.

Saiba mais sobre o julgamento

Oliveira diz estar mais confortável com a situação de Bola. “Não existe mais Bola e Bruno, Bola e Macarrão. A partir de agora isso acabou. Se o júri de Contagem decidir que Bruno é inocente e Macarrão é inocente, quem contratou o Marcos Aparecido?”, questiona.

Os outros réus – Bruno Fernandes, Luiz Henrique (Macarrão), Dayanne Rodrigues e Fernanda Gomes – mantiveram seus advogados e começaram a ser julgados nesta segunda-feira. A defesa de Macarrão voltou atrás da posição de abandonar o júri.

Bruno e Macarrão são julgados pelas acusações de sequestro, cárcere privado, assassinato e ocultação de cadáver. Dayanne responde por sequestro e cárcere privado do bebê que Eliza teve com o jogador; e Fernanda Gomes de Castro é acusada do sequestro e cárcere privado da criança e da mãe.

    Leia tudo sobre: goleiro bruno

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG