STF nega liminar pela 2ª vez e goleiro Bruno continua preso

Ministro Joaquim Barbosa considerou que pedido de habeas corpus da defesa não trouxe novidades. Bruno aguarda julgamento pelo assassinato de Eliza Samudio em Minas Gerais

iG São Paulo | - Atualizada às

Agência Estado

AE
Ex-goleiro Bruno Fernandes

O Supremo Tribunal Federal (STF) negou pela segunda vez o pedido de habeas corpus feito pela defesa do ex-goleiro Bruno Fernandes para que o jogador possa aguardar em liberdade o júri popular pelo assassinato de sua ex-amante, Eliza Samudio.

Leia tudo sobre o Caso Bruno

Na decisão, proferida na quinta-feira passada e publicada nesta segunda-feira, o ministro Joaquim Barbosa considera que a solicitação do advogado de Bruno não traz novidades em relação à recusada anteriormente.

"Não há nada a prover, haja vista que a petição em referência em nada inova na matéria ventilada na peça inicial, permanecendo inalterado, portanto, o quadro fático-jurídico que motivou a Vice-Presidência deste Tribunal a indeferir o pedido de liminar", afirmou o relator do processo em seu despacho.

Leia últimas notícias do caso: 

MP-RJ recorre ao STJ contra redução da pena de Bruno no sequestro de Eliza
Bombeiros encerram buscas por vestígios de Eliza Samudio em sítio em MG
Casal é preso por assassinato de primo do goleiro Bruno em Belo Horizonte

Com a decisão, Bruno continua aguardando seu julgamento na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem (MG). Ele é acusado de ser o mandante do sequestro, por cárcere privado, assassinato e ocultação de cadáver de Eliza. O último pedido de habeas corpus havia sido feito em 30 de dezembro do ano passado. A liminar ainda será julgada pelo colegiado do STF.

*com AE

    Leia tudo sobre: goleiro brunoeliza samudiohabeas corpusstf

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG