Justiça nega pedido para impedir exibição de documentário sobre Eliza Samudio

Defesa do goleiro Bruno queria impedir o canal A&E de exibir o episódio “Penalidade Máxima” do documentário “Até que a morte nos separe”

iG São Paulo | - Atualizada às

A juíza Patricia Maiello Ribeiro Prado, da 41ª Vara Cível do Fórum João Mendes, em São Paulo,  negou, nesta terça-feira, liminar que pedia a proibição da exibição de um documentário que seria exibido pela emissora A&E, transmitida pela TV a cabo, sobre o caso envolvendo o ex-goleiro Bruno e a ex-modelo Eliza Samudio.

Leia também:
Bruno quer impedir exibição de documentário sobre Eliza Samudio
Saiba tudo sobre o caso envolvendo o goleiro Bruno e o desaparecimento de Eliza

AE
Goleiro Bruno durante audiência em 2011

Advogados do atleta alegavam que não tinham conhecimento sobre o conteúdo do programa. Eles temem que o documentário julgue e condene Bruno pelo assassinato de Eliza, com quem ele teve um filho, Bruninho, com dois anos e meio atualmente.

A defesa de Bruno alegava em seu pedido que “a divulgação de programa jornalístico narrando os fatos a ele imputados como crime, ainda sob investigação judicial, atingiriam sua imagem por ficar vinculado à figura de culpado pelo fato criminoso”.

A magistrada, no entanto, afirma em sua decisão que “não é possível extrair tal ofensa à sua honra ou imagem, pois a mera narrativa dos fatos e discussão sobre eles, por si só, não pode ser obstada pelo Poder Judiciário, sob pena de haver verdadeira censura prévia, o que é vedado. A liberdade de imprensa e de informação assegura o direito aà veiculação de toda e qualquer informação de interesse público”.

E prossegue, lembrando que, “desse modo, a divulgação dos fatos, ainda que criminosos e não julgados por decisão transitada em julgado, não pode ser impedida, cabendo a ré cuidar para não incorrer em sensacionalismo e exposição desnecessária da imagem do envolvido.”

O episódio “Penalidade Máxima” tinha a previsão de ser exibido às 23h desta terça-feira. “Até que a morte nos separe” é uma série “sobre os crimes passionais mais impressionantes já ocorridos no Brasil”, explica a sinopse do programa em site. E continua: “Em cada episódio, é analisado um dos assassinatos que chocaram o País, que tiveram como protagonistas um homem, uma mulher e uma história de amor, e que geraram grande repercussão na mídia”.

Na descrição veiculada pelo canal em seu site, o episódio da série envolvendo Bruno é classificado como um “crime que chocou o País em virtude da crueldade de seu mandante. A história envolve o assassinato e esquartejamento de Eliza, ex-amante do goleiro Bruno, reconhecido em seu clube, o Flamengo, e cotado para defender a seleção brasileira em 2014”.

Entre os depoimentos a serem exibidos no documentário estão do delegado Edson Moreira, da delegada Alessandra Wilke e do advogado da mãe de Eliza Sônia Fátima Moura, José Artero, entre outros. No documentário ainda há previsão de depoimento do advogado Cláudio Dalledone, descrito no site da A&E como atual advogado de Bruno. Dalledone, entretanto, deixou a defesa do atleta em dezembro de 2011.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG