Bruno registra em cartório que dará rendimentos para filho com Eliza

Ex-goleiro do Flamengo está preso em Minas Gerais, acusado de matar mãe de Bruninho

Denise Motta, iG Minas Gerais |

O ex-jogador do Flamengo Bruno das Dores Fernandes de Souza irá reconhecer juridicamente Bruninho, filho que teve com Eliza Samudio. De acordo com o advogado do ex-atleta, um documento será registrado em cartório de Belo Horizonte na tarde desta terça-feira (15) para assegurar direitos à criança, que possui pouco mais de dois anos. A mãe, Eliza, desapareceu e Bruno é acusado de assassiná-la, ocultar seu corpo e sequestrar o bebê. Ele aguarda julgamento na Penitenciária de Segurança Máxima Nelson Hungria, em Contagem (MG).

Bruno tentou suicídio e depois fez pacto com Deus, diz noiva

De acordo com a defesa de Bruno, o reconhecimento prevê direitos financeiros assegurados aos filhos do ex-atleta com base em rendimentos futuros. Advogados dele esperaram conseguir libertá-lo da prisão, apesar de vários pedidos de habeas corpus já terem sido negados. O recurso será julgado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em data não definida.

“Vamos ao cartório fazer uma escritura de compromisso dele com os três filhos. Ele vai ceder 10% dos rendimentos dele para os filhos, quando assinar contrato com um clube. Ele tem um salário na cadeia, mas seu rendimento lá é pequeno (¾ de um salário mínimo, cerca de R$ 400). Evidentemente ele fará um contrato e terá rendimentos futuramente. No Flamengo, ele ganhava R$ 150 mil e menos que isso não vai ser. Possivelmente um novo contrato será neste patamar”, informou ao iG um dos advogados de Bruno, Francisco Simin.

Bruno, além de trabalhar como faxineiro na prisão, tem frequentado cultos evangélicos, contou Simin. “Ele tem mudado muito e frequentado cultos evangélicos e isso tem mexido muito com a parte sentimental dele. Ele decidiu incorporar o Bruninho à família e estamos tratando de assuntos pertinentes para ele ter tranquilidade. Nossa preocupação é no sentido de que ele saia (da cadeia) e cuide da vida dele sem nenhum questionamento.”

Saiba mais sobre o caso do goleiro Bruno 

Sobre o sítio do ex-goleiro, local onde Eliza e Bruninho foram mantidos em cativeiro no ano de 2010, o advogado informou que a Justiça do Rio de Janeiro indisponibilizou o imóvel até que questões referentes ao pagamento de pensão alimentícia para Bruninho sejam resolvidas judicialmente.

Em 2010, Eliza acionou a Justiça do Rio para que Bruno reconhecesse seu filho. Ela também denunciou Bruno e Luiz Henrique Romão, o Macarrão, braço direito do ex-atleta, por agressão. A Justiça do Rio os condenou em primeira instância, sendo pena de três anos para Macarrão e quatro anos e seis meses para Bruno. O ex-goleiro do Flamengo se relacionou com Eliza, mas os dois brigavam porque ele se negava a reconhecer o bebê, que hoje vive com a avó.

O sítio de Bruno, em Esmeraldas (Grande Belo Horizonte), foi colocado à venda no ano passado, por valor aproximado de R$ 500 mil. O dinheiro seria dividido entre ele e a ex-mulher Dayanne Rodrigues. Bruno e Dayanne se separaram oficialmente no final do ano passado. Atualmente ele se relaciona com a dentista carioca Ingrid Calheiros, com quem pretende se casar.

    Leia tudo sobre: brunoelizagoleiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG