¿Goiás já vive apagão logístico¿, diz Marconi em sabatina

Candidato tucano ao governo de GO defendeu acerto de contas da companhia com o governo do Estado

Rodrigo Vianna, iG Goiânia |

Em sabatina na Federação das Indústrias de Goiás (Fieg), Marconi Perillo apresentou plano de recuperação da Celg (Companhia Energética de Goiás), um dos fatores do “apagão logístico do Estado”.

Na oportunidade, o tucano defendeu um acerto de contas entre a estatal e o governo estadual, já que têm dívidas mútuas.

“O Estado deve cerca de R$ 1 bilhão à Celg e ela poderia saldar a dívida com o empréstimo do governo federal e o abatimento da dívida de ICMS que tem com o Estado”, explicou.

Marconi também se comprometeu a cobrar do governo federal quase R$ 3 bilhões que deve à companhia por investimentos em Goiás e negociar uma parcela das ações da empresa, sem especificar números.

Marconi ainda afirmou que a gestão da Celg será técnica e não por indicação política, como acontece hoje. “Quem assumirá serão funcionários. Requisitaremos ainda funcionários da Eletrobrás e da Aneel”.

O tucano afirmou ainda que não há risco da Aneel pedir a caducidade da concessão de energia elétrica ainda este ano.

O risco foi alardeado pelo governo estadual ao pedir pressa da Assembleia na votação do projeto que autoriza a tomada de empréstimo de R$ 3,7 bilhões.

Para o candidato do PSDB, "antes que qualquer medida seja tomada é preciso apresentar um plano de viabilidade econômico-financeira ”, concluiu.


    Leia tudo sobre: Eleições GOEleições Marconi

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG