Gael García Bernal compara lei migratória do Arizona com políticas nazistas

Los Angeles (EUA.), 3 mai (EFE).

EFE |

Los Angeles (EUA.), 3 mai (EFE).- O ator mexicano Gael García Bernal comparou hoje, em declarações à Agência Efe, a lei aprovada no estado americano do Arizona, que criminaliza a imigração ilegal, com políticas de "separação racial e cultural" aplicadas pelos nazistas na Alemanha. Bernal qualificou a nova lei de "absurda e retrógrada" e a acusou de "gerar ódio racial". "É uma lei estúpida similar à que causou separação racial e cultural aplicada pelo Partido Nacional Socialista enquanto Hitler chegava ao poder, porque qualquer um pode ser processado por sua raça, sotaque e traços faciais. É ridículo", afirmou o ator. Bernal lamentou o "jogo político entre republicanos e democratas" nos Estados Unidos, que "passa por cima das pessoas mais pobres. É infeliz". "Demonstra que as instituições e a política têm um nível muitíssimo mais baixo que a sofisticação do povo e da sociedade. Fala-se muito que temos o Governo que merecemos. Não acho que seja certo", acrescentou. O ator está produzindo uma série de quatro documentários para a organização Anistia Internacional sobre a viagem pelo México de imigrantes centro-americanos em seu percurso rumo aos EUA em busca de emprego, um relato de "histórias fortes, demolidoras", segundo ele. EFE fmx/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG