Paraty já vive o clima da Flip

Festa Literária começa oficialmente às 19h desta quarta e vai até domingo

Cadão Volpato, enviado a Paraty |

Frâncio de Holanda
Paraty em clima de festa para a Festa Literária
Paraty já vive o clima da oitava Feira Literária Internacional de Paraty, que começa oficialmente às 19 horas, com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso falando sobre o sociólogo Gilberto Freyre, o grande homenageado desta edição.

Um certo burburinho percorre a cidade. Pedestres se movimentam cautelosos, olhos voltados para baixo, atentos para as pedras centenárias das ruas. A praça da Matriz parece menos exuberante do que no ano passado, quando uma baleia branca de papel crepon atraía as crianças para o seu interior.

Frâncio de Holanda
Paraty tem até sereia pelas ruas
Os temas continuam literários, com um Dom Quixote montado sobre um Rocinante convivendo democraticamente com uma Pequena Sereia, que, aliás, encontra a sua contrapartida na forma de uma estátua viva, toda prateada, posando para os turistas em uma das esquinas.

A Flipzona, espaço dedicado aos adolescentes, já está sendo alegremente visitada, e a tenda da Flipinha, dedicada às crianças, também encara um certo movimento. Enquanto isso, por volta de 17 horas, ainda era possível encontrar alguns funcionários da Feira levando brita em carrinhos de mão. São os últimos retoques.

Duas coisas chamam a atenção na tarde cinzenta de Paraty: a decoração da ponte, com bandeiras homenageando Freyre, e a casa que celebra o encontro entre a editora Penguin inglesa e a Companhia das Letras, estrategicamente situada em frente à matriz.

Ali devem ocorrer esperados eventos paralelos, entre os quais o seleto encontro para convidados entre Fernando Henrique e o escritor Salman Rushdie, que falam sobre um dos primeiros lançamentos da Penguin na Companhia, o clássico O Príncipe , de Maquiavel.

Pelas pedras do calçamento começam a desfilar algumas personalidades. O escritor irlandês Callun MacCann, autor do incrível Deixe o Grande Mundo Girar (Record), foi visto caminhando calmamente com a família (um dos filhos vestia uma camisa da seleção). Patrícia Melo, que protagonzia uma das mesas com a autora Lionel Schriver, procurava uma farmácia ao lado do marido, o maestro John Neschling.

    Leia tudo sobre: Flip

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG