Primeira mesa do último dia da festa literária reuniu poeta escocesa e escritor gaúcho

A primeira mesa da Festa Literária Internacional de Paraty, a Flip 2012 , deste domingo (08), último dia do evento, reuniu a escocesa Jackie Kay e o brasileiro Fabricio Carpinejar, com mediação de João Paulo Cuenca. O tema do debate: "Vidas em Verso".

Kay iniciou o encontro lendo alguns de seus poemas. De cunho altamente autobiográfico, os textos foram adequados ao tema: o encontro com o pai biológico, a perda de uma pessoa amada, o contato com as origens africanas (Kay é de ascendência nigeriana e foi adotada por uma família escocesa).

http://ultimosegundo.ig.com.br/flip/2012-07-08/laerte-nao-estou-na-menopausa-porque-nao-tenho-ovarios.html

A fala de Carpinejar, por outro lado, foi mais próxima da comédia stand up que da poesia. Durante cerca de dez minutos, ele basicamente fez piadas sobre sua aparência e encadeou lugares comuns sobre calvície, bullying e roncos. Pelo menos conseguiu arrancar risos da plateia.

Acesse o especial da Flip 2012

As diferentes posturas dos dois continuaram quando ambos começaram a responder às perguntas feitas por Cuenca. Quando o tema do debate foi sexo, Carpinejar fingiu um orgasmo. Quando o tema foi morte, Kay afirmou que é justamente a perda que define a vida.

No final, em meio às piadas de Carpinejar, o que ficou na memória foi a bela analogia que Kay fez entre Paraty e "poetry" ("poesia" em inglês). "Até no nome, Paraty é a cidade da poesia", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.