Produtores nacionais se unem para lançar distribuidora e combater pirataria

Empresa irá possibilitar maior controle sobre o filme lançado, campanhas de divulgação e capitalização de renda

Luisa Girão, iG Rio de Janeiro |

 A partir da bem-sucedida experiência de distribuição do filme “Tropa de Elite 2”, coordenada pela Zazen Produções, um grupo de sete grandes produtoras brasileiras enxergaram a possibilidade de um mercado promissor: a distribuição de filmes. Pensando nisso, eles criaram a NOSSA Distribuidora, que irá operar como uma prestadora de serviços.

“Não haverá cobrança de comissão de distribuição. Seremos remunerados através do valor fixo por filme, variando de acordo com os serviços e o tamanho do lançamento”, explicou Marco Aurélio Marcondes, da FL & MAM Participações, durante entrevista coletiva, nessa terça-feira (11), no cais do porto, como parte da programação oficial do Festival do Rio .

Combate à pirataria


Ainda que os envolvidos se neguem a declarar que um dos principais motivos do projeto é diminuir o extravio de cópias para o mercado informal, facilitando assim a pirataria, José Padilha afirmou que a iniciativa vai auxiliar no combate a este comércio ilegal. “Vamos ser o responsável pelo back room (armazenamento de cópias) . Fizemos isso com o ‘Tropa de Elite 2’, que teve até chips nas cópias. Vamos contribuir nesse sentido”, contou. Marco Aurélio Marcondes acrescentou ainda que a pirataria tem uma solução possível a médio prazo: “Acreditamos que só vamos acabar com a pirataria quando todas as salas de cinema forem digitais. Mas temos certeza que a NOSSA vai ajudar o máximo possível”, disse.

De acordo com Padilha, o funcionamento da distribuidora passará também pela divulgação dos filmes. “Não vamos investir os recursos P&A (Prints and Advertising). Vamos fazer o planejamento de marketing para lançar os filmes e toda a operação de distribuição e cobrança dos exibidores. O dinheiro vai direto para a conta do produtor, não mais para o distribuidor. Mas, agora, ele que vai ter que calcular o potencial do titulo e ver se vale a pena ou não fazê-lo”, explicou o diretor de “Tropa”.
George Magaraia
Produtores anunciaram a NOSSA Distribuidora no Rio Market


Com esse novo modelo, o produtor é quem vai tomar os riscos. “Ele vai ter de levantar o dinheiro para o P&A, mas em contrapartida, terá mais receita e controles do filme. Era muito difícil um produtor fazer dinheiro no Brasil com cinema. No modelo anterior, que ainda vai continuar existindo, o distribuidor cobra uma taxa de distribuição. Nesse novo modelo o produtor vai ter os riscos para fazer o seu filme, mas vai ter a possibilidade de quintuplicar a renda da produtora”, continuou Padilha.

Marisa Leão, da Morena Filmes, também presente ao grupo que forma o empreendimento, explicou que o produtor terá ainda o direito de exploração dos filmes no Brasil ou quaisquer direitos relativos aos demais territórios. “Sabemos que esse não é o único modelo a atender o mercado cinematográfico. A NOSSA é uma opção para o produtor, uma nova possibilidade. Queremos colaborar para uma indústria autossustentável”, disse ela.

Megaempresa do setor

A cartela de filmes da NOSSA produtora já contabiliza 50 títulos, dentre 20 nacionais e 30 internacionais. O primeiro lançamento nacional será o longa-metragem “Paraísos Artificiais”, de Marcos Prado, agendado para o primeiro trimestre de 2012. Já internacional é o blockbuster “11.11.11”. “A NOSSA não servirá exclusivamente a seus sócios, podendo lançar filmes de outras produtoras ou distribuidoras, inclusive atendendo a filmes internacionais. Por outro lado, a empresa não terá exclusividade sobre os filmes dos associados, que poderão fechar contratos com outras distribuidoras”, explicou Marisa.

O projeto é composto por sócio-fundadores da Conspiração Filmes (Andrucha Waddington, Breno Silveira, Cláudio Torres, Eliana Soárez, Pedro Buarque de Hollanda, Ricardo Rangel), Lereby Produções (Daniel Filho e João de Faria Daniel), Morena Filmes (Mariza Leão, Sérgio Rezende), O2 Filmes (Andrea Barata Ribeiro, Isabel Berlink, Fernando Meirelles e Paulo Morelli), Zazen Produções (José Padilha e Marcos Prado), FL & MAM Participações (Fábio Lima, Marco Aurélio Marcondes) e Vinny Filmes (Wilson Feitosa e Vinicius Gurniak Feitosa).

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG