Malu Mader escolhe os melhores filmes dirigidos por mulheres

A atriz destacou o crescimento das mulheres no cinema internacional e listou seus filmes prediletos

Luisa Girão, iG Rio de Janeiro |

George Magaraia
Malu Mader e o marido Tony Belotto
Após sua elogiada estreia como diretora, no documentário “Contratempo”, Malu Mader pensa em repetir a dose, mas não sabe ainda quando. A atriz prestigiou a premier do filme “Somewhere”, da americana Sofia Coppola, nessa sexta-feira (01), no Cine Odeon, no Centro do Rio, e destacou o crescimento das mulheres na direção de um filme. “As meninas estão arrasando e não tem para ninguém”, brincou a atriz. 

A pedido do iG , Malu fez seu "top 5" dos cinco melhores filmes, dirigido por mulheres.

1. “ A Culpa é do Fidel ” (2006), da francesa Julie Gravas. No começo dos anos 1970, menina de nove anos encara algumas mudanças em sua vida quando seus pais viram ativistas políticos.

“É um filme político, mas gracioso. Questiona essa divisão entre a esquerda e direita, que está tão fora da moda”.

2. “ As melhores coisas do mundo ” (2010), de Laís Bodanzky. Mano é um jovem da classe média, cujos pais estão se separando. Seus medos, angústias e ansiedades, típicos da adolescência, são compartilhados entre os amigos da escola onde estuda.

“É um filme leve, inteligente e atual. Ideal para se ver com os filhos”

3. “ Proibido Fumar ” (2009), de Anna Muylaert. Baby é uma professora de violão que para conquistar o amor, terá que abrir mão de seu mais antigo companheiro: o cigarro.

“Glória Pires se supera nesse filme e Paulo Miklos, além de ser um ótimo músico, arrasa no filme. Além disso, o roteiro é maravilhoso e o final surpreendente”.

4. “ Brilho de uma paixão ” (2009), da francesa Jane Campion. Drama passado em 1819 e que descreve o romance entre o poeta John Keats e a jovem Fanny Brawne, violentamente interrompido após três anos quando Keats morre prematuramente aos 25 anos de idade.

“Como toda mulher, adoro um filme de amor. Mas esse não é aqueles água com açúcar, meloso”.

5. “ Encontros e desencontros ” (2003), de Sofia Coppola. Ator amargurado grava comercial de uísque no Japão e faz amizade com uma recém-casada que acompanha o marido em viagem de negócios.

“Direção incrível, atores maravilhosos e o final perfeito”

    Leia tudo sobre: festival do riomalu mader

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG