¿Malu de Bicicleta¿ tem pretensão zero

Filme de Flávio Tambellini baseado na obra de Marcelo Rubens Paiva fala do amor entre o paulistano Luiz Mario e a carioca Malu

Mariane Morisawa, especial para o iG |

O cine Odeon não tinha ficado tão lotado desde o início desta edição da Premiere Brasil do Festival do Rio. Na noite desta terça-feira (28), lugares foram quase disputados a tapa na sessão de “Malu de Bicicleta”, de Flávio Ramos Tambellini, que teve gente sentando-se até no chão, depois que o mezanino também encheu.

O filme, que está na competição de longas de ficção, é baseado num romance de Marcelo Rubens Paiva sobre Luiz Mario (Marcelo Serrado, prêmio de melhor ator em Paulínia), um empresário da noite paulistana, mulherengo e bon vivant, que decide passar uns dias no Rio. Lá, é atropelado pela bicicleta da carioca Malu (Fernanda de Freitas, também premiada em Paulínia), por quem se apaixona. Ela se muda para São Paulo e assim começa o romance, que será abalado por uma carta de amor misteriosa.

“Malu de Bicicleta” é uma comédia romântica, daquelas a que se assiste sem sustos ou surpresas. Conta com alguns diálogos espertos e atuações equilibradas, mas trata-se de um filme que tem pretensão zero além de divertir ao longo de seus 96 minutos de duração.

A diferença, aqui, é que, ao contrário da maior parte das produções do gênero, o ponto de vista sobre o romance é masculino. As próximas sessões são na quarta (29) e na quinta (30).

    Leia tudo sobre: festival do riomalu de bicicleta

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG