Filme de Beto Brant, com Camila Pitanga, congestiona Cine Odeon

“Eu Receberia as Piores Notícias dos seus Lindos Lábios” lota sala de exibição em noite concorrida; veja galeria de fotos e vídeo

Luisa Girão e Valmir Moratelli, iG Rio de Janeiro |

As grades que cercam as proximidades do Cine Odeon, no centro do Rio, já indicavam, no final da tarde desta terça-feira (11) que a noite seria concorrida. O público se aglomerou cedo para ver as celebridades chegarem ao tapete vermelho. O filme “Eu Receberia as Piores Notícias dos seus Lindos Lábios”, de Beto Brant e Renato Ciasca, exibido pela primeira vez no Festival do Rio , teve a première mais concorrida até o momento.

Era tanta gente que os 600 assentos não deram conta. Muitos tiveram que se sentar no chão, nas laterais e escadas da sala de exibição – incluindo atores convidados, como a atriz Dira Paes. Tudo para ver o filme protagonizado por Camila Pitanga – em cenas ousadíssimas.

O filme adapta o romance homônimo de Marçal Aquino e acompanha um triângulo amoroso entre Cauby (Gustavo Machado), um fotógrafo de passagem pelo interior da Amazônia, a bela e instável Lavínia ( Camila Pitanga ) e o marido dela, o pastor Ernani (Zécarlos Machado).

Rodrigo Santoro foi ao cinema sem nem ler a sinopse. Queria ser surpreendido, disse. Leticia Sabatella fugiu das perguntas sobre o filme, mas adorou encontrar índios entre os convidados. “Camila é musa de todo brasileiro. Mas adoro os filmes do Brant, porque ele sempre pontua questões sociais importantes”, disse Leticia. O filme tem cenas filmadas na Amazônia.

Sergio Marone e Claudia Ohana também estavam entre os presentes. “Li o Marçal Aquino e, desde o primeiro momento, achei que a história dava um ótimo filme. Que bom que o Brant contou isso em imagens. Estou ansioso para ver”, disse Marone.

Mais ansiosa mesmo estava Camila Pitanga para se ver na telona . “Não diria que minha personagem fala com o corpo. É uma outra dimensão. Ela fala com a alma, é uma entrega de verdade. Vocês vão ver”, provocou a atriz, em um vestido longa que deixava as costas nuas.

    Leia tudo sobre: festival do riocinemafilmes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG