Documentário traça perfil redondo de Anderson Silva

“Como Água” mostra o lutador como um sujeito família, focado e pouco interessado no lado “business” do UFC

Mariane Morisawa, especial para o iG |

Ídolo do ringue, o campeão mundial de MMA do Ultimate Fighting Championship Anderson Silva agora também é astro de cinema. Ele compareceu à estreia brasileira do documentário “Anderson Silva: Como Água”, de Pablo Croce, exibido na noite da quarta-feira (12) no Cine Odeon.

O filme procura ser tradicional, mas dá conta de traçar um perfil redondo do lutador. Acompanha os treinamentos e os bastidores da sua preparação para a luta contra Chahel Sonnen. Em seu combate anterior, contra o brasileiro Demian Maia, Anderson havia sido criticado, inclusive pelo presidente do UFC, por não se esforçar para nocautear o adversário, claramente inferior. Toda a vontade era a de que Chahel ganhasse. E o adversário realmente fez de tudo para provocar Anderson, que não se deu ao trabalho de responder.

O retrato que “Como Água” faz é o de um sujeito família, bastante focado, com dificuldades de enxergar o lado business e espetacular do campeonato, que envolve trocar farpas com os adversários, por exemplo, e dar entrevistas para vender mais ingressos. Provocou muitas risadas no público presente ao cine Odeon uma participação numa rádio em que o lutador respondia tudo monossilabicamente.

tvig
Anderson Silva
Para Anderson, é preciso apenas fazer seu trabalho, ou seja, ganhar. Nas entrelinhas, fica claro um certo preconceito por ele ser brasileiro e por usar roupas extravagantes. Mas, no fim, o que vale mesmo é o ringue. E, lá, Anderson Silva é rei e merece os aplausos dados pelo público do cine Odeon quando ele finalmente derruba seu adversário falastrão.

    Leia tudo sobre: festival do riocinemafilmesanderson silva

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG