Atores entram no clima de `Vips¿ e se questionam como identificar um farsante no dia a dia

Cinema lotado para assistir mais novo filme com Wagner Moura, no qual interpreta um golpista com personalidade de psicopata

Valmir Moratelli, iG Rio de Janeiro |

Como identificar um falsário? É com esta pergunta que muita gente saiu do cinema Odeon, centro do Rio, na noite deste domingo (26), como parte da programação do festival do Rio. Aliás, mais um dia de exibição concorrida em noite chuvosa na cidade.

Em “Vips”, Wagner Moura interpreta Marcelo do Nascimento, que se fez passar por Henrique Constantino, filho do dono da companhia aérea Gol, num Carnaval no Recife e acabou preso – isso depois de ser piloto do narcotráfico e meter-se em vários golpes. Marcelo chegou a dar entrevista para o programa do Amaury Júnior, em cadeia nacional, como se fosse realmente o empresário.

Para Fernando Meirelles, produtor do longa, não há como perceber a presença de um farsante. “Um bom farsante, neste quadro de psicopatia, não é percebido, não tem jeito. Ele está entre nós sem a gente se dar conta”, diz. “Agora, vamos combinar, em tempos de eleição, é complicado. Temos muitos casos por aí”, continua ele.

O protagonista do filme também não sabe dizer como identificar uma pessoa que se passa por outra, criando uma nova identidade, como é o caso do Marcelo do Nascimento. Para Wagner Moura, só mesmo sendo muito desconfiado. Outro ator, Juliano Cazarré, crê que a verdade está nos olhos. “É preciso encarar mesmo, ir fundo nos olhos do outro. O psicopata fala a verdade com os olhos”, diz. “Eu posso estar sendo falso aqui com você agora, neste minuto”, provoca.

Toniko Melo, diretor do longa, preferiu apenas se inspirar livremente na história real. Utilizou, na maior parte do roteiro, entretanto, fatos ficcionais. “É uma história de ficção, não tem nada a ver com o que se passou de verdade. Um falsário não se deixa descobrir, pratica golpes sem ser notado. Temos muitos casos e nem é preciso citar nomes, né? A política é um campo vasto para se descobrir casos assim”, diz Toniko.

Giulia Gam, Guilhermina Guinle, Mariana Ximenez, Caio Junqueira, Giselle Itié, entre outros, também estiveram presentes ao lançamento do filme “Vips”.

    Leia tudo sobre: festival do riowagner mouravips

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG