¿As pessoas só querem ficar bonitas¿, diz Charlotte Rampling

A atriz, que faz uma cirurgiã plástica no filme ¿Rio Sex Comedy¿, investigou o assunto e interagiu com pessoas reais

Mariane Morisawa, especial para o iG |

A atriz Charlotte Rampling já tinha trabalhado com o diretor Jonathan Nossiter em “Signs & Wonders”, de 1999. Agora, volta no papel de uma cirurgiã plástica em “Rio Sex Comedy”. Ela conversou com Ivo Pitanguy, que participa da comédia, e visitou outras clínicas para entender a personagem, além de interagir com pessoas da rua. Charlotte falou com exclusividade ao iG .

George Magaraia
Charlotte Rampling
iG: Por que vir ao Rio e trabalhar com Jonathan nesta comédia?

CHARLOTTE: Eu conheço o Jonathan há muitos anos, fizemos um filme chamado “Signs & Wonders” em 1999 e queríamos trabalhar juntos novamente. E queríamos produzir algo diferente, diferente no modo de fazer. Nós todos colaboramos desde o princípio, com os papéis, ideias para os personagens. Era muito sobre o Rio, porque o Jonathan está morando no Rio há algum tempo. Então o Rio precisava ser um dos personagens principais. E nós seríamos estrangeiros vindo ao Rio, onde coisas acontecem.

iG: Como estrangeira, é difícil entender o Rio e o Brasil?
CHARLOTTE: Acho que os países são obviamente muito difíceis de entender profundamente. Mas estávamos fazendo muito trabalho documental, sou uma cirurgiã plástica no filme e fomos a uma clínica da Santa Casa e a clínicas privadas. Você consegue penetrar mais profundamente dessa forma, foi quase como uma investigação. Eu amo o Rio. Não posso dizer que conheça o Brasil, porque só conheço o Rio.

iG: Nessa investigação sobre cirurgia plástica, o que mais a surpreendeu?
CHARLOTTE: Eu não sabia quase nada sobre cirurgia plástica. Foi tudo uma investigação e uma descoberta. Primeiro fomos ao cirurgião número um, Ivo Pitanguy, para falar com ele sobre todas as coisas que pudesse aprender rapidamente para ser uma cirurgiã plástica. E ele disse que participaria do filme.

iG: Por que a cirurgia plástica é tão comum no Brasil?
CHARLOTTE: A cirurgia plástica é parte da vida do Brasil, do Rio, porque não posso falar do resto do Brasil. Você tem a praia, um clima extraordinário, pode ficar em espaços abertos o tempo todo, há uma sensualidade básica nas pessoas do Rio, eles amam dançar, são pessoas atraentes. Elas simplesmente querem ser bonitas. E se manter bonitas. E quando uma pessoa faz, outra quer fazer, e outra e mais outra. E se você não fez, sente que ficou para trás. É isso o que as pessoas fazem no Rio!

    Leia tudo sobre: festival do riorio sex comedy

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG