Eu vivi aquilo", diz diretora de "Yelling to the Sky

Em entrevista ao iG, Victoria Mahoney fala sobre o filme inspirado em sua vida

Mariane Morisawa, enviada especial a Berlim |

AP
Victoria Mahoney, diretora de "Yelling to the Sky"
A diretora Victoria Mahoney estreia na direção em grande estilo, dentro da competição do  Festival de Berlim 2011 . “Yelling to the Sky” mostra a jornada de crescimento da adolescente Sweetness O’Hara (Zoë Kravitz), que é atacada na escola e tem uma família cheia de problemas, até virar traficante de drogas e passar por outra transformação.

Gabourey Sidibe, indicada ao Oscar por “Preciosa – Uma História de Esperança”, faz a garota mais bacana do colégio, que trata todo o mundo mal. A cineasta falou ao iG . Confira a entrevista abaixo.

iG: Por que quis contar essa história semi-autobiográfica?
Victoria Mahoney: Não quis contar porque achei que era especial. Mas porque há poucas histórias sobre famílias interraciais. É um estrato da sociedade muito pouco representado no cinema.

iG: Acha que ainda há um tabu em relação a famílias de raças misturadas?
Victoria Mahoney: Acredito que o terrível é que isso vem mais de preguiça. Se esse filme fizer muito dinheiro, eles vão fazer outros oito no mesmo estilo. Eles vão atrás de onde está o dinheiro. Vamos esperar que faça sucesso e que outras pessoas possam contar histórias com essa temática.

iG: Muita gente não acreditou que aquilo tudo pudesse acontecer com uma pessoa.
Victoria Mahoney: Eu vivi aquilo. Como muita gente começou a dizer isso, eu tive de admitir que era baseado na minha história. Estou dizendo: aquilo aconteceu.

iG: Quando você escolheu a Gabourey Sidibe, “Preciosa” ainda não tinha sido lançado. O que viu nela?
Victoria Mahoney: Um tremendo talento. Acho que, na época de “Preciosa”, muita gente achou que ela era daquele jeito. Até que ela começou a participar de programas de entrevistas, e todos viram que ela não tinha nada a ver com a personagem, que tinha atuado muito bem. Ela criou o personagem. Ela é multifacetada, cheia de talento. Espero que ela tenha as mesmas chances das outras meninas da idade dela de igual talento. Eu vou estar torcendo por ela e ajudarei no que puder.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG