Filme "A Royal Affair" recria influência de médico na corte daquele país no século 18

'A Royal Affair', dirigido por de Nikolaj Arcel
Divulgação
'A Royal Affair', dirigido por de Nikolaj Arcel

Mais um filme sobre realeza, amor e mudança política na competição do Festival de Berlim 2012 . O dinamarquês "A Royal Affair" (um caso real, na tradução literal), de Nikolaj Arcel, exibido na tarde de quinta-feira (16) para jornalistas, recria a influência do médico Johann Struensee (Mads Mikkelsen, de "Fúria de Titãs") na corte do Rei da Dinamarca, o instável Christian 8º (Mikkel Boe Følsgaard), em meados do século 18.

Siga o iG Cultura no Twitter

O médico vai descobrir afinidades políticas – e afetivas – com a rainha, Caroline Mathilde (Alicia Vikander), que partilha de suas ideias iluministas, como a abolição dos castigos físicos e o fim da censura. Os dois apaixonam-se e tudo vai bem, até que a infidelidade da rainha é descoberta pelo terrível conselho real.

Apesar do componente político e dos possíveis paralelos com os dias de hoje, "A Royal Affair" é um drama histórico clássico sem novidades. Está na competição, provavelmente, mais por afinidades temáticas com seus concorrentes do que por ser uma obra artística realmente merecedora.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.