Brasil tem participação discreta no Festival de Berlim 2011

José Padilha volta à capital alemã depois de vencer Urso de Ouro há três anos; latinos comparecem em peso nas mostras paralelas

Mariane Morisawa, enviada especial a Berlim |

Divulgação
Wagner Moura em "Tropa de Elite 2"
O Festival de Berlim 2011 não é excepcional para os americanos que falam português e espanhol. O Brasil, que levou o Urso de Ouro três anos atrás com "Tropa de Elite", agora volta com... "Tropa de Elite 2 – O Inimigo Agora É Outro". Só que, desta vez, o filme dirigido por José Padilha e estrelado por Wagner Moura está sendo apresentado na seção Panorama. Como todos os filmes desse segmento, ele concorre ao troféu dado pelos espectadores – ao contrário de Cannes e Veneza, Berlim é aberto para o público.

Fora "Tropa de Elite 2", mais dois brasileiros aparecem na programação. "Os Residentes", de Tiago Mata Machado, premiado no Festival de Tiradentes e vencedor de quatro Candangos em Brasília , é exibido na mostra Fórum. Já o curta "Ensolarado", de Ricardo Targino, passa na Geração 14plus.

Alguns de nossos vizinhos tiveram mais sorte. Na competição estão a coprodução Argentina-Uruguai-Alemanha "Un Mundo Misterioso", dirigida pelo argentino Rodrigo Moreno, e "El Premio", da argentina radicada no México Paula Markovitch, coprodução México-França-Polônia-Alemanha.

Entre os curtas-metragens concorrentes ao Urso de Ouro e ao Urso de Prata estão o chileno "La Ducha", de Maria José San Martín, e o peruano "La Calma", de Fernando Vílchez Rodríguez.

Do Panorama, além de "Tropa de Elite 2", participa o argentino "Medianeras", de Gustavo Taretto. A Mostra Geração apresenta "El Chico que Miente", de Marité Ugás, coprodução de Venezuela e Peru, e "Las Malas Intenciones", de Rosário García-Montero, filme produzido pelo Peru-Alemanha e Argentina, além dos curtas "Blokes", de Marialy Rivas, do Chile, e "Calle Última", de Marcelo Martinessi, do Paraguai. No Fórum, serão exibidos os argentinos "Ausente", de Marco Berger, e "Ócio", de Juan Villegas e Alejandro Lingenti, o chileno "El Mocito", de Marcela Said e Jean de Certeau, e o colombiano "Karen Llora en un Bus", de Gabriel Rojas Vera.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG