Ex-senador José Fragelli morre em MS aos 95 anos

Depois três ou quatro meses sem aparecer em locais públicos de Aquidauana, cidade do Pantanal de Mato Grosso do Sul onde morava, o ex-presidente do Senado no período entre 1985 e 1987, José Manuel Fontanilas Fragelli, faleceu na madrugada de ontem.Segundo informações de parentes, ele estava em casa com a família e morreu de causas naturais.

iG São Paulo |

Depois três ou quatro meses sem aparecer em locais públicos de Aquidauana, cidade do Pantanal de Mato Grosso do Sul onde morava, o ex-presidente do Senado no período entre 1985 e 1987, José Manuel Fontanilas Fragelli, faleceu na madrugada de ontem.

Segundo informações de parentes, ele estava em casa com a família e morreu de causas naturais. O corpo foi sepultado no Cemitério Municipal, no fim da tarde, após ser velado na Câmara Municipal de Aquidauana.

De acordo com vizinhos do ex-senador, desde o fim do ano passado Fragelli dificilmente era visto. O ex-senador, que nasceu em Corumbá, tinha 95 anos e deixa a mulher e dois filhos,

Fragelli exerceu o cargo de presidente da República por duas vezes, em setembro de 1986. Foi também promotor de Justiça em Campo Grande (1939-1943); secretário de Justiça e Finanças (1953-1954); diretor e professor do Colégio Osvaldo Cruz em Campo Grande; Constituinte em 1947; deputado estadual (1947 a 1950 e de 1950 a 1954); líder da Oposição pela UDN (1947 a 1951); líder do governo pela UDN (1951 a 1953); deputado federal (1955-1959) ; governador de Mato Grosso (1970 a 1974) e senador (novembro de 1980 a janeiro de 1987).

Fragelli começou a se destacar no cenário político brasileiro em 1983, na articulação da candidatura de Tancredo Neves à Presidência.

Eleito presidente do Senado, após derrotar o senador Luiz Viana Filho, candidato do PDS, Fragelli teve atuação decisiva na transferência de poder para o vice-presidente José Sarney, durante a doença de Tancredo Neves, em 14 de março de 1985.

No dia seguinte, data prevista para a posse de Tancredo, o presidente do Senado, à frente do Congresso Nacional, reconheceu o presidente da República e, alegando afastar qualquer possibilidade de conturbação política, deu posse a José Sarney (1985-1990), que passou a ocupar interinamente a Presidência. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG