EUA consideram "terrorismo" a tentativa de explosão na Times Square

Washington, 3 mai (EFE).- O Governo dos Estados Unidos qualificou hoje como um ato de "terrorismo" a tentativa de explosão de um carro-bomba no sábado na turística e movimentada praça Times Square, no coração de Nova York.

EFE |

Washington, 3 mai (EFE).- O Governo dos Estados Unidos qualificou hoje como um ato de "terrorismo" a tentativa de explosão de um carro-bomba no sábado na turística e movimentada praça Times Square, no coração de Nova York. Em sua entrevista coletiva diária, o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, afirmou que a colocação da bomba de fabricação caseira no veículo "pretendia causar o terror e, portanto, seja quem o fez, pode ser considerado um terrorista". Com essas palavras, o porta-voz ia além do presidente Barack Obama, que, ao se pronunciar ontem sobre o incidente, não chegou a descrevê-lo como um atentado terrorista. No entanto, o porta-voz da Casa Branca ressaltou que, "até o momento, desconhecemos quem pode ser o responsável". O jornal "The Washington Post" cita hoje fontes da Casa Branca para indicar que o atentado "tem cada vez mais o aspecto de ter sido coordenado por várias pessoas em uma trama com vínculos internacionais". Segundo os funcionários, as investigações continuam. No sábado à noite, os explosivos colocados dentro de uma caminhonete, estacionada na Times Square, começaram a soltar fumaça, mas não chegaram a explodir. Segundo a Casa Branca, Obama telefonou ao vendedor ambulante Duane Jackson, que deu o alerta às autoridades, para agradecê-lo pela rapidez de reação no incidente. Jackson, de 58 anos, disse ter visto o veículo estacionado com as chaves postas. Achou suspeito e alertou um policial municipal que passava a cavalo. EFE mv/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG