Ex-seminarista e transexual farão casamento inédito em Cuba

União homossexual é proibida na ilha, mas a noiva conseguiu ser reconhecida oficialmente como mulher

BBC Brasil |

selo

Um ex-seminarista e uma transexual vão se casar em Cuba nesta sexta-feira, em uma união inédita na ilha. Em Cuba, os casamentos entre duas pessoas do mesmo sexo são proibidos, mas as autoridades vão permitir a união, já que a noiva, a transexual Wendy Iriepa, conseguiu ser reconhecida oficialmente como mulher em sua nova carteira de identidade. Ela passou por uma operação de troca de sexo em 2007.

Wendy e Ignacio Estrada são um casal atípico em Cuba. O amor entre os dois superou entraves burocráticos e também visões de mundo.

Ignácio é um católico conservador e chegou a estudar em um seminário para se tornar padre. Wendy trabalhava em um centro de educação sexual, que ajuda gays e lésbicas em Cuba. Além disso, também houve dificuldades políticas. Wendy perdeu seu emprego no centro - que é dirigido pela filha do presidente Raúl Castro - por estar casando com Ignacio, que faz oposição ao governo.

O casamento foi marcado para o dia 13 de agosto, que coincide com o aniversário de Fidel Castro. A madrinha será Yoani Sanchez, a famosa blogueira de oposição ao regime cubano.

    Leia tudo sobre: cubahomossexuaistransexuaiscasamento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG