Cuba rejeita mudança política após apelo de papa Bento 16

Vice-presidente diz que ilha passa por reforma econômica e não política após pontífice ter rezado pela paz e renovação no país

iG São Paulo |

O papa Bento 16 rezou pela paz e pela renovação nesta terça-feira perante um ícone religioso que é um poderoso símbolo da nação cubana, mas os líderes comunistas da ilha deram uma resposta rápida e categórica: nenhuma reforma política está a caminho depois de cinco décadas do governo de partido único.

Oração: Papa reza à Virgem da Caridade por 'cubanos privados da liberdade'

AP
Ao lado do secretário de Estado do Vaticano, Tarcisio Bertone (C), e do cardeal de Cuba, Jaime Ortega (D), papa acena no aeroporto internacional José Martí, em Havana
Crítica: Papa critica mal do narcotráfico e diz que marxismo está ultrapassado

A troca de declarações aconteceu horas antes de o papa Bento 16 se reunir com o presidente Raúl Castro, e possivelmente com seu irmão e antecessor Fidel, a portas fechadas em Havana enquanto o pontífice mesclou religião e política em seu segundo dia na ilha.

Dias depois de criticar a ideologia marxista na qual o sistema cubano é baseado, Bento 16 continuou a tocar gentilmente em temas que são altamente sensíveis para o governo cubano em sua prece e curto discurso no santuário da Virgem da Caridade de Cobre perto de Santiago de Cuba, no leste do país.

"Pedi à Mãe de Deus pelo futuro de seu país, avançando pelo caminho da renovação e esperança para o bem maior de todos os cubanos", disse. "Eu também supliquei à Virgem Santíssima pelas necessidades dos que sofrem, dos que estão privados de liberdade, separados de seus entes queridos ou passam por graves momentos de dificuldade."

Mas não demorou muito para um alta autoridade em Havana rejeitar quaisquer perspectivas de mudança política. Marino Murillo, o czar da economia de Cuba e um vice-presidente, disse que, apesar de o país estar mexendo na economia, "não haverá reforma política".

"Em Cuba não haverá uma reforma política; em Cuba falamos da atualização do modelo econômico cubano, que faça nosso socialismo sustentável e que tem a ver com o bem-estar de nosso povo", afirmou Murillo, que dirige a reforma econômica de Raúl Castro.

Indagado sobre as declaraçoes de Bento 16, que pediu na sexta-feira que os cubanos deixem de lado o marxismo, que "já não responde à realidade e busque novos modelos", Murillo respondeu: "Tudo que preserve a unidade da nação, o socialismo cubano e nosso desenvolvimento, é bem-vindo."

"Tudo que venha para Cuba para nos ajudar a atualizar nosso modelo econômico, que venha para nos ajudar e não para impor coisas, é bem-vindo; estamos disposto a fazer uma revisão", disse Murillo, que é membro do seleto Birô Político do Partido Comunista.

Galeria de fotos: Veja imagens da visita do papa Bento 16 à América Latina

O papa vem mantendo sua linguagem leve e as críticas vagas e abertas à interpretação, mas as declarações do vice-presidente não deixaram espaço para a dúvida. Elas foram rapidamente reproduzidas por contas de blogs e Twitter pró-governo.

Viagem a Havana

Esta terça-feira é o dia mais político da viagem do papa a Cuba. No encontro com Raúl no Palácio da Revolução de Havana, Bento 16 deve abordar o estado das relações entre o governo e uma Igreja convertida em interlocutor político privilegiado e muito ativa no terreno social, 14 anos depois da histórica visita de João Paulo 2º.

Após desembarcar em Havana ao meio-dia (14h de Brasília), o pontífice foi recebido pelo arcebispo de Havana, cardeal Jaime Ortega, e outras autoridades eclesiais e locais. Crianças saudaram o papa no aeroporto. Bailarinos do Balé Nacional de Cuba fizeram uma apresentação de dança ao religioso.

AP
Silhueta de papa Bento 16 ajoelhado é vista enquanto ele reza perante a Virgem da Caridade do Cobre em Santiago de Cuba, Cuba
Pela agenda oficial, às 19h15 (21h15 de Brasília) o pontífice terá encontro e jantar com os bispos cubanos e o séquito que o acompanha em sua viagem na Nunciatura Apostólica de Havana. O papa finalizará a visita a Cuba na quarta-feira após sua segunda missa ao ar livre na Praça da Revolução de Havana.

*Com AP, AFP e EFE

    Leia tudo sobre: papabento 16cubaméxicovaticanoigreja católicaraúl castrofidel castro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG